Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Colunas
  • Retrospectiva 2014 da KaBuM: "Entramos para a história"

Retrospectiva 2014 da KaBuM: "Entramos para a história"

Por Bruno “bit” Lima
Manager de e-sports da KaBuM

Nossa equipe nasceu em 2013 e viveu um começo promissor, com ótimos resultados, como o 3º lugar no Campeonato Brasileiro e a viagem à China para disputar a etapa mundial da WCG. Mas o início de 2014 acabou não sendo aquilo que imaginávamos.

Em nosso primeiro evento, no qualificatório da IEM São Paulo, caímos diante do 7Wars, que até então era desconhecido no cenário, e também da AceZone. Com isso, acabamos optando por fazer algumas mudanças no time. Além da saída do Digolera, eu decidi me aposentar da carreira de jogador para atuar como manager da equipe. Fomos substituídos pelo Danagorn e pelo, até então desconhecido por grande parte do cenário, Ziriguidun.

O time mudou e tudo ficou diferente. Após uma rotina forte de treinos, tivemos nosso primeiro desafio na BGL Battle contra a paiN e vencemos com facilidade. Esse desempenho acabou chamando a atenção de muitos e a própria paiN convidou nosso AD Carry manolinguilder para fazer parte do time deles. Naquele momento, não pensamos duas vezes em chamar o dans de volta, desta vez como ADC.

Não tenho dúvidas que nessa época tínhamos uma das lines mais fortes do ano e isso refletiu em um resultado imediato, na vitória sobre a Keyd, com os coreanos SuNo e Winged, que haviam acabado de chegar ao Brasil. Apesar de ter perdido na Grande Final para esse mesmo time, nós mostramos que realmente tínhamos um grande potencial.

Infelizmente, dias após o evento recebemos a notícia do banimento do Ziriguidun. Isso abalou a equipe e, a partir daí, tivemos um período de altos e baixos. Eu joguei improvisado de Support na etapa do CBLOL em Porto Alegre e em alguns eventos de menor porte. Pouco depois encontramos o Espeon e tivemos um excelente desempenho no vice-campeonato da XMA, porém não foi o suficiente para nos mantermos bem. Com isso, optamos por uma mudança, trazendo o Minerva. Mas, ainda assim, não estava da maneira que a gente imaginava.

bit-dans-liga-brasileira-porto-alegre
bit (esquerda) chegou a ser improvisado de Support na Liga após banimento de ziriguidun

Foi, então, que surgiu uma ideia que, para muitos, poderia ser um grande erro, mas acabou mudando nossa história e se tornou a maior surpresa do ano. O dans retornou à posição de Support para que o Minerva pudesse atuar como ADC. Deu tão certo que nossa botlane desbancou todas as outras e fizemos uma campanha brilhante na fase final do CBLOL 2014. Nos tornamos campeões brasileiros sobre três adversários muito fortes e tivemos a honra de disputar o International WildCard, em busca de uma vaga para o Campeonato Mundial.

A grande final no Maracanãzinho foi incrível e deu um novo rumo para os esportes eletrônicos no País. Entramos para a história e não há preço que pague isso. 

Com a chance de chegar ao Mundial tão perto de nós, optamos por nos ausentar um pouco do cenário nacional para buscarmos a realização desse sonho. Abrimos mão de alguns eventos e nos mantivemos focados nos treinos para o jogo contra PEX, além de, é claro, não apresentarmos nenhum material de estudo aos nossos adversários. Essa estratégia deu certo e nos fez vencê-los com certa facilidade. Foi nossa primeira experiência no exterior depois de um tempo e serviu de parâmetro para autoavaliação, para sentirmos um pouco do que é jogar contra servidores diferentes do nosso.

kabum-5mot
Com surpreendente mudança de Minerva para AD Carry, KaBuM conquistou a Final Regional

Chegamos ao Mundial! Estávamos diante do nosso sonho e por que não do sonho de milhares de jogadores do mundo inteiro. Foi tudo muito rápido e nem tivemos tanto tempo para treinar especificamente para cada adversário. Fomos com grandes esperanças, mas sem muita noção do que esperar, afinal não jogávamos contra um time internacional de alto nível desde a WCG, em 2013.

Na preparação para os jogos fizemos scrims contra a fnatic e começamos a ver um pouco do que enfrentaríamos dali para frente. Tivemos um começo conturbado, mas mantivemos nossa esperança e foco. Podíamos ver a nossa evolução jogo a jogo, que acabou resultando numa bela vitória em cima da Alliance na nossa última partida no Mundial. Foi mais uma vez histórico e é até difícil achar palavras para descrever o sentimento daquele momento. Batemos o campeão europeu diante de todo mundo. Colocamos o Brasil em destaque e, mais uma vez, entramos para a história. Ganhamos torcedores daqui e de vários outros países e passamos a contar com uma galera fanática. Chegar no 1º lugar do trending topics do Twitter é para poucos e nós conseguimos. Por isso, temos que agradecer ao apoio de todos no Brasil!

kabum-comemora-vitoria-alliance-mundial-riot-games
A KaBuM terminou o Mundial com uma vitória sobre o campeão europeu (Foto: Riot Games)

Pouco tempo depois, perdemos uma peça chave da nossa equipe com a saída do Minerva, que decidiu voltar ao Rio de Janeiro para resolver problemas pessoais. Passamos, então, a jogar com o Digolera no qualificatório da Riot para a IEM e, apesar das boas partidas diante da paiN, ficamos na 3ª colocação no último evento importante do ano.

Enfim, 2014 foi um ano especial. Além de tudo o que vivemos nesse CBLOL, Wildcard e Mundial, passamos a contar com uma nova equipe na organização, o KaBuM! Black. Por tudo isso, não sabemos o que esperar de 2015, mas temos certeza de que será mais uma vez especial para o KaBuM! e-Sports, seus jogadores e seus torcedores. #gokabum #goBR


Veja também:


Tags: bit