Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Colunas
  • Coluna do DrPuppet #3: mudanças na Copa Latino-americana de LoL

Coluna do DrPuppet #3: mudanças na Copa Latino-americana de LoL

Há poucos dias, a Riot Games da América do Sul anunciou mudanças para o cenário competitivo de League of Legends da América Latina, com várias novidades boas.

Primeiramente, é preciso deixar claro que essas só foram mudanças para o servidor Sul e seus países, as alterações para o servidor Norte ainda estão por vir.

Quais são as mudanças?

A Copa Latino-americana terá a participação de seis times, assim como nos dois Splits de 2015, mas os confrontos serão disputados offline, no novo estúdio da Riot, no Chile, com um formato de melhor de duas partidas. Nos Playoffs, as séries serão md5.

O servidor Sul terá também um Challenger Series, com cinco times, sendo que dois deles são times rebaixados da Copa Latino-americana e outros três que venceram os torneios classificatórios no Chile, Argentina e Latino America Sur (LAS). Ele provavelmente será online e produzido junto com a ESL latino-americana.

E isso não é tudo: os dois servidores do Latam irão receber seed para o Wildcard. Ou seja, os tradicionais embates entre Lyon Gaming e Kaos Latin Gamers, a partir do ano que vem, só irão acontecer nos Wildcards.

E por que são só seis times?

Eu perguntei a rioters e pessoas do cenário competitivo latino. Eles me deram a resposta de que a região em si ainda é muito fraca para ter um formato com mais times. Já que esse modelo de torneio foi feito somente para o servidor Sul, tentaram fazer o melhor possível para o que a região tem atualmente. Ou seja, já são poucos países, com uma comunidade relativamente pequena. Assim, esse formato parece ser um grande avanço, no destino certo.

Jogos presenciais

Como todos vocês acompanharam, houve enorme avanço do cenário brasileiro neste ano, tendo um estúdio para partidas presenciais, além da melhoria na estrutura da Riot e das equipes. A mesma coisa irá acontecer com o cenário latino. Essa mudança irá proporcionar o profissionalismo necessário para todos os envolvidos darem o próximo passo.

Já que agora todas as equipes do servidor Sul que irão competir na Copa Latino-americana irão ter gaming house, o avanço será muito rápido, e todas as equipes conseguirão ter foco apenas em jogar o game no mais alto nível possível.

Isso é uma estrutura que estava faltando neste ano. O único time que tinha gaming house era o KLG, e isso provavelmente foi o que mais pesou para o sucesso deles na América Latina. Essa novidade deixará o cenário muito mais competitivo.

Wildcard

Com certeza, a maior e melhor mudança para cenário latino-americano é que os dois servidores, Sul e Norte, terão direito a vaga no Wildcard. Isso irá mudar a história da América Latina.

Até hoje, tinha uma disputa entre os dois servidores por uma vaga no Wildcard. O Lyon Gaming sempre dominou o cenário, sendo o time mais conhecido da América Latina. Neste ano, uma equipe chilena apareceu e mudou isso, vencendo as duas finais de torneios que classificavam para o Wildcard, de uma maneira bem dominante - o Kaos Latin Gamers.

Então, os dois servidores têm certa rivalidade, com um lado sendo melhor do que o outro e acumulando experiência internacional, enquanto o outro não tinha a mesma chance.

Essa novidade não vai apenas deixar o Wildcard mais interessante, mas também dará a oportunidade necessária para os dois servidores conquistarem experiência internacional e, assim, evoluírem ao mesmo tempo. O cenário inteiro terá benefícios e irá se tornar mais competitivo durante o próximo ano.

Em resumo

As novidades anunciadas pela Riot Games são muito positivas para o cenário latino crescer, e estou ansioso para ver as mudanças que ainda serão divulgados para o servidor Norte.

Eu quero ver o impacto que duas equipes latinas irão ter no Wildcard ano que vem, para que, a partir dessas mudanças pequenas, possa se pensar em passo ainda maior em 2017.

-

* Alexandre "DrPuppet" Weber é analista e auxiliar técnico da equipe de League of Legends Last Kings, do Chile. Ele é nascido no Brasil, mas mora na Alemanha desde os 9 anos. Treinou o Kaos Latin Gamers (KLG) e levou a equipe à decisão do International Wildcard nesta temporada. É colunista do MyCNB desde novembro de 2015. Escreve sobre League of Legends europeu e latino-americano nos dias 15 e 30 de todo mês.
Twitter | Facebook | Youtube


Veja também:


Tags: coluna do drpuppet, colunista15