Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Colunas
  • Coluna do Rafael Pereira #8: para que serve a disciplina no e-sport?

Coluna do Rafael Pereira #8: para que serve a disciplina no e-sport?

Hoje quero colocar um pouco da importância de se ter disciplina dentro da profissionalização do e-sport. Primeiro, para isso, precisamos definir o que é disciplina: de acordo com o dicionário do Google, disciplina é ordem, regulamento, conduta que assegura o bem-estar dos indivíduos ou o bom funcionamento, comportamento metódico, determinado; constância.

Pode se entender, então, que disciplina está em conseguir manter constantes comportamentos, dentro de uma ordem e/ou uma conduta que se busca seguir.

Ser disciplinado não significa viver um estilo de vida restritivo, ou ser alienado, muito menos desistir de coisas que você gosta ou tem prazer em fazer. Mas significa saber controlar suas emoções, impulsos e comportamentos com a finalidade de focar sua mente e sua energia nos objetivos. Além do fato de que o cérebro se sente mais confortável quando temos segurança no que estamos fazendo, ao seguir algumas rotinas, estamos nos ajudando a aprender melhor alguma coisa específica.

Do mesmo jeito que, se eu rebater mil vezes a mesma bola, meu corpo vai se acostumar com o movimento, se eu treinar de forma disciplinada mil vezes a mesma atividade, meu cérebro também vai saber responder mais rapidamente a essa atividade.

Certo dia, ouvi uma crítica ao meu trabalho, em que a pessoa colocou, a partir de experiências próprias, que acreditava que rotina e disciplina não eram positivos para o time e que, se os jogadores tivessem liberdade para fazer como preferissem, seria mais produtivo, uma vez que a liberdade ajuda no desenvolvimento da criatividade. Essa pessoa usou como exemplo uma turma de sétima série de uma escola, que conseguiu produzir melhor quando se sentia mais livre. Bom, na questão de educação, eu não poderia discordar em nenhum momento. Eu, inclusive, sou defensor de uma forma educacional mais livre e libertária, porém, a mesma lógica não se aplica quando falamos em qualquer tipo de alto rendimento, principalmente no esporte.

Todos os jogadores devem ter um momento para si, para fazer as atividades que gostam mais, praticar seus hobbies, sentirem-se mais conectados consigo mesmos. Porém, se você está em um ambiente de alta competitividade, e precisa estar em primeiro lugar, a disciplina, essa capacidade de auto-controle, a repetição de treinos, o controle de sono, a alimentação, as atividades físicas, quando somados com um treinamento tático rico, é que proporcionam a verdadeira melhora no desempenho.

Não há nada de errado em querer jogar algo, assim como praticar algum esporte, somente por prazer, sem cobranças, sem rotinas, sem disciplina. Até porque é uma atividade de distração. Mas, se em algum momento existe a pretensão de se profissionalizar nessa atividade, seja em esporte eletrônico ou físico, é melhor entender que uma das primeiras coisas a ser trabalhada é a disciplina, pois ela vai fornecer o foco necessário para melhorar outras habilidades.

Além dos benefícios que vão desde uma melhor auto-estima, pois, ao perceber que consegue seguir uma rotina, você também percebe que pode ter melhora, você passa a completar mais atividades, ser mais efetivo. A disciplina aumenta consideravelmente a tolerância à frustrações e melhora a saúde e as relações de trabalho, pois é uma forma de você e seus colegas perceberem que todos estão se esforçando para alcançar um mesmo objetivo. 

-

* Rafael Pereira é graduando de Psicologia na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e criador de projeto de intervenções e pesquisa voltados para os esportes eletrônicos. É consultor em psicologia da equipe de League of Legends do CNB e-Sports Club. É colunista do MyCNB desde novembro de 2015. Escreve sobre psicologia nos dias 5 e 20 de todo mês.
Twitter | Facebook
 


Veja também:


Tags: coluna do rafael pereira, colunista15