Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Colunas
  • Coluna do DrPuppet #10: fnatic pode ficar fora da final da LCS pela 1ª vez

Coluna do DrPuppet #10: fnatic pode ficar fora da final da LCS pela 1ª vez

No começo deste ano tivemos a notícia de que os jogadores que defenderam a fnatic em 2015 não iriam continuar com a equipe. Huni, Reignover e YellOwStar decidiram sair e foram jogar na LCS North America Spring. A fnatic não só teve que se reestruturar, como também criar nova identidade. O time montado em torno das estrelas Rekkles e Febiven está em crise, pela qual a organização nunca passou na história da LCS. 

Desde a implantação do formato atual da LCS, a fnatic sempre esteve entre as melhores equipes do continente.

Este foi o primeiro ano em que o time não foi capaz de ficar entre os top 2 na fase regular do Split. Pela primeira vez na história da competição, poderá ocorrer uma final sem a participação da fnatic.

Depois de um começo fraco na fase regular do Split, a equipe trocou o Support NoXiaK pelo sueco Klaj. Klaj era um jogador novo com pouca experiência, tendo jogado o Nordic Open e um Split da Challenger Series na Turquia.

O jogador foi capaz de trazer uma nova luz para a fnatic e mudou o ritmo do time, tendo boas performances quando entrou na equipe e uma ótima campanha junto com os companheiros na IEM Katowice, só que essa nova esperança acabou logo depois da IEM. Nas últimas duas semanas da LCS, antes de ir para os Playoffs, a fnatic só conseguiu ganhar um dos jogos, dos quatro disputados.

A equipe teve problemas desde o começo do Split e não achou um estilo e identidade que funcione com o conjunto. Pela primeira vez, a fnatic está jogando com um Carry Jungler.

O jogador Spirit foi considerado, em 2013, como um dos, se não o melhor Jungler no mundo. Ele foi o Jungler da Samsung Blue em 2014, considerada a segunda melhor equipe do mundo naquele ano e Spirit foi um dos destaques.

Em 2015, Spirit mudou-se para a China para jogar pela World Elite, que teve um péssimo Split até ser vice na IEM Katowice 2015. Spirit foi o destaque e conseguiu carregar a equipe. Em forma, o jogador conseguia levar as equipes pelas quais passou com uma mecânica incrível e um estilo bem agressivo de jogo.

Esse Spirit apareceu por um curto tempo durante a IEM Katowice 2016, mas ele nunca teve a performance que o fez ser renomado. O jogador não só não conseguiu ter a performance esperada, como também não encaixou bem na equipe.

A fnatic não conseguiu se adaptar ao estilo agressivo no early game do Jungler e parecia, várias vezes, perdida no começo das partidas, momento em que os times inimigos aproveitavam para pegar uma vantagem gigante sobre a fnatic.

Esse foi um problema constante da equipe durante o Split inteiro. Entretanto, durante essas duas últimas semanas da fase regular, o mesmo problema que a equipe teve antes da IEM retornou. Eles estão perdidos no jogo. Algo que foi notável principalmente na 9ª Semana.

Esse estado do time pode impedir a equipe de passar pela Vitality e avançar para às Semifinais para enfrentar o H2k-Gaming. O que acontece com a fnatic é uma mistura de problemas que existiram o tempo todo durante o Split e não foram resolvidos.

A falta de um shotcaller experiente como o YellOwStar está claramente afetando a equipe. Depois da saída do Support, Rekkles e Febiven assumiram esse cargo. Nisso, surgiram certos problemas. Primeiro os dois jogadores não são experientes como shotcallers e também tiveram que aprender isso durante o Split.

Segundo, são dois jogadores de posições que necessitam atenção e foco para farmar e mecânica dos campeões. E terceiro, estão jogando com dois coreanos que não falam inglês perfeito, algo que pode dificultar a comunicação. Esse fator, com certeza, foi um aspecto importante para o time não conseguir achar uma identidade clara.

Outro ponto que poucas pessoas consideram é que o YellOwStar conseguia guiar todos os jogadores ao redor do mapa. Ele não só era um líder muito forte e experiente no jogo, mas também coordenava a equipe inteira na movimentação de mapa. Em outras palavras, ele pensava para os jogadores ao mesmo tempo. E a falta disso tem deixado a fnatic bem desorganizada desde o começo do Split.

A fnatic está cheia de problemas, seja na parte de draft, individual e até a parte macro do jogo. Mesmo com preparação, a equipe tem vários problemas e não tem tempo para resolvê-los. As chances são pequenas de a fnatic ser capaz de vencer a Vitality nas Quartas de Final.

-

* Alexandre "DrPuppet" Weber é analista e auxiliar técnico da equipe de League of Legends Last Kings, do Chile. Ele é nascido no Brasil, mas mora na Alemanha desde os 9 anos. Treinou o Kaos Latin Gamers (KLG) e levou a equipe à decisão do International Wildcard nesta temporada. É colunista do MyCNB desde novembro de 2015. Escreve sobre League of Legends europeu e latino-americano nos dias 15 e 30 de todo mês.
Twitter | Facebook | Youtube 


Veja também:


Tags: coluna do drpuppet, colunista15