Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Colunas
  • Coluna do Rafael Pereira #18: a importância da meditação; saiba como fazer

Coluna do Rafael Pereira #18: a importância da meditação; saiba como fazer

Dando sequência ao ritmo das colunas informativas, escrevo hoje sobre um dos pontos colocados no texto anterior: a importância da meditação e maneiras de se fazê-la.

Podemos dizer que a meditação é uma prática que busca treinar o foco da atenção, trazer a mente para o aqui e o agora ou atingir a concentração plena. Embora tenha nascido a partir de ligações mais espirituais, a prática já é hoje reconhecida pela ciência como eficaz para o corpo e a mente. Se pensarmos num lado mais fisiológico, a meditação ajuda na integração e efetividade do cérebro, que irriga melhor todas as regiões cerebrais, deixando a sincronia e a coerência das ondas.

Sabe aqueles testes que colocam os eletrodos na cabeça e medem as ondas? Pense naquelas linhas fazendo ondas mais longas e em sincronia. Além disso, na química cerebral, também há um aumento de concentração de dopamina e de serotonina, que justificam o aumento de uma sensação de prazer, relaxamento e até motivação.

Nos efeitos gerais, a meditação ajuda a sentir-se mais concentrado, mais leve, pois consegue "aliviar" o cérebro, dando mais atenção ao que precisa no momento que precisa. Trazendo isso para uma comparação prática: imagine-se tendo que fazer várias tarefas ao mesmo tempo, por exemplo, lavar a louça, enquanto escreve uma poesia e varre o chão. Além de demorar mais para acabar as tarefas, elas começam a atrapalhar uma a outra: a água da louça cai no caderno de escrita ou no chão que está sendo varrido e começa a fazer um lamaceiro, ou seja, tentando fazer várias coisas ao mesmo tempo, buscando agilizar, podendo gerar uma bagunça maior ainda.

A meditação seria, nesse caso, uma organização das tarefas, uma calma e clareza para fazer primeiro o que tem de vir primeiro, e então terminar essa tarefa para poder fazer a segunda, terminando-a por completo, para só assim ir para a terceira e completá-la também. Não só as atividades do nosso dia têm de estarem em ordem, mas nossas tarefas mentais também. E isso tudo é muito importante para o cyber-atleta: ter a mente organizada e tranquila.

Dentre as formas de meditação, vou me focar no mindfulness, que é um método também praticado na área da saúde, inclusive com ligação já em algumas abordagens psicológicas. Mindfulness é um termo que significa "atenção plena", ou seja, é um termo usado para técnicas ou exercícios mentais que buscam esse estado máximo da atenção. O interessante é que isso pode ser treinado e, como qualquer exercício, quanto mais você pratica, mais vai dominando e tendo melhor resultados. A ideia dessa técnica é trazer sua consciência para o momento presente, tanto no espaço quanto no tempo.

Mas por que isso? Como assim para o presente? Bom, a verdade é que dificilmente vivemos no momento atual. Estamos sempre com a mente no futuro ou no passado. Passamos mais tempo remoendo coisas que já aconteceram, que gostaríamos de ter feito diferente, que gostaríamos de mudar ou até sofrendo por coisas que aconteceram em nossa vida. Pensamos muito também no futuro, imaginando o que seríamos se acontecesse X ou Y na nossa vida, pensando como vai ser a vida daqui a uns anos ou até tentando antecipar uma conversa que vai ter com alguém importante. Não vivemos o agora. É importante aprender com os erros do passado, é importante ter sonhos no futuro, mas, de nada adianta isso, se não for para viver o hoje.

Dito tudo isso, vou passar para vocês uma das práticas de mindfulness para quem quiser começar a praticar:

Fique numa posição confortável, pode ser sentado ou deitado. Respire profundamente umas duas vezes de forma tranquila, buscando trazer a atenção para seu corpo. Aos poucos comece a perceber as sensações que seu corpo está tendo, se algo lhe incomoda, qual a temperatura, qual parte do seu corpo está encostada em que, etc. E vá cada vez mais se focando nos movimentos do seu corpo durante a respiração, observando os movimentos do peito, do abdômen, dos músculos que estão envolvidos na respiração, na sensação do ar entrando e saindo. Use esse momento de observação do seu corpo, da sua respiração, como forma de se manter no presente. Ouça o ar entrando e saindo do seu corpo. Deixe que as sensações passem pelo seu corpo, não julgue, não se prenda a nada e deixe os pensamentos virem e irem, buscando sempre voltar a atenção para sua respiração. Antes de terminar, volte a atenção para as sensações do corpo inteiro naquele momento, e lentamente vá finalizando.

Uma dica é manter um relógio com despertador por perto, para que você já deixe programado o tempo que pretende praticar, assim não fica se preocupando durante a meditação com o tempo.

Espero que essas dicas ajudem vocês no caminho de um desenvolvimento melhor! É isso aí! Abraços a todos!

-

* Rafael Pereira é graduando de Psicologia na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e criador de projeto de intervenções e pesquisa voltados para os esportes eletrônicos. É consultor em psicologia da equipe de League of Legends do CNB e-Sports Club. É colunista do MyCNB desde novembro de 2015. Escreve sobre psicologia nos dias 5 e 20 de todo mês.
Twitter | Facebook


Veja também:


Tags: coluna do rafael pereira, colunista15