Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Colunas
  • Coluna do Jukaah #2: Os problemas do Circuito Desafiante de LoL

Coluna do Jukaah #2: Os problemas do Circuito Desafiante de LoL

Olá, meus queridos e queridas. Nesta coluna escrevo sobre o Circuito Desafiante no Brasil. Não vou falar apenas de alguns problemas de times e estrutura deles, mas também de uma parte onde a própria organização do evento está errando.

Primeiro, vou falar sobre os times. Não só os jogadores, mas sobre as organizações também.

Além da falta de grandes investidores, as organizações do Circuito Desafiante no Brasil não estão investindo de maneira correta na equipe, na minha visão. Como assim? Hoje estamos vendo uma evolução muito grande de equipe técnica (treinadores, analistas e psicólogos) e jogadores num geral por parte dos times do CBLoL, e tudo isso torna a entrada de novas equipes no cenário cada vez mais difícil.

Não consigo imaginar, hoje, um time do Desafiante ganhando uma partida da Serie de Promoção, e claro que não sou o único a ver isso, até porque temos a regra em que o campeão do Desafiante ganha vaga direta ao CBLoL. Nas últimas três disputas diretas, nenhum time vindo do CD conseguiu vaga para a elite.

Fora isso, podemos pensar que todo time subindo do CD provavelmente vai disputar o confronto de 7º/8º lugar. E a culpa disso nem sempre é dos jogadores. A Big Gods, no 2º Split deste ano, somou pontos, mas, por erros de dentro da administração, acabou levando uma punição que a colocou diretamente nesse confronto. Foi rebaixada.

Para mim, os times do Desafiante têm que pensar em estrutura e investimento de maneira diferente. Estrutura vai além de gaming house. Se você quer entrar para a elite e se manter nela, com certeza terá que contar com uma boa equipe técnica e, se possível -e o principal na minha opinião-, um jogador com bagagem. Isso vai ser necessário para conseguir ótimos treinos. A evolução  do time com um bom treinador e um jogador referência vai, com certeza, ser muito maior. Para isso, você teria que investir muito, mas os resultados com certeza seriam diferentes.

Depois disso, temos que ver algumas coisas na parte da estrutura do próprio Circuito Desafiante. Não vejo grandes problemas no campeonato todo, porém tem uma coisa que eu gostaria muito de uma resposta: por que a final do torneio é ONLINE? Não entra na minha cabeça. Você está jogando o jogo valendo a vaga para a elite da sua gaming house? Falta o que para a Riot fazer como em qualquer região? Podemos pegar de exemplo as LCSs NA e EU que têm o Challanger Series online e as finais no estúdio.

Qual a experiência de palco durante todo o Desafiante? Zero. E isso conta muito. O time que subiu para a elite vai bater de cara com os melhores do Brasil sem ter jogado uma partida sequer presencialmente. Então falta para o Brasil olhar lá para fora e ver, usar como espelho as ligas de acesso estrangeiras e começar a melhorar isso.

Isso foi uma boa parte da minha opinião sobre o Circuito Desafiante e os seus times. Eu fiz um vídeo que vai estar aqui com mais informações e talvez uma outra maneira de compreender o meu pensamento. Obrigado a todos pela leitura e até o dia 25!

* Ednilson "Jukaah" Vargas é especialista em League of Legends e atualmente mora nos Estados Unidos, onde produz conteúdo multimídia sobre o cenário competitivo. Foi treinador de equipes brasileiras renomadas, como paiN Gaming, KaBuM.Black e Keyd Stars. É colunista do MyCNB desde julho de 2016 e escreve sobre o cenário brasileiro de LoL nos dias 25 e 10 de todo mês.
Twitter | Facebook | Youtube


Veja também:


Tags: colunista15, coluna do jukaah