Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Colunas
  • Coluna do Djokovic #26: mudanças da atualização de pré-temporada do LoL

Coluna do Djokovic #26: mudanças da atualização de pré-temporada do LoL

A atualização mais monstruosa do ano no League of Legends chegou! Bora discutir alguns aspectos da pré-temporada, especialmente campeões, selva, sentinelas e furtividade/camuflagem.

Mecânica de furtividade

Um dos maiores problemas dos assassinos era a facilidade com que eram counterados: uma sentinela detectora era suficiente para estragar a festa dos campeões invisíveis.

Agora, as detectoras não existem mais, o que faz com que todos os campeões com a mecânica de invisibilidade não sejam mais revelados, tornando suas fights e assassinatos mais eficientes. Akali, Vayne e Kha'zix são três dos mais privilegiados por essa mudança, já que podem se tornar invisíveis mais de uma vez por luta.

Twitch, Evelynn e Rengar, por outra lado, possuem a mecânica de camuflagem, podendo ser revelados na proximidade de adversários, o que deixa esses campeões em uma posição mais delicada.

Sentinelas

Três pontos principais sobre as sentinelas: a detectora deixa de existir (dando espaço à sentinela de controle), efeitos de roubo de vida (vampirismo) não funcionam mais nas wards e a recompensa ao destruí-las está consideravelmente melhor.

Incentivos à retirada de visão e à limpeza eficiente de territórios culminam em mais movimentação pelo mapa e mais emboscadas, território fértil para a atuação dos assassinos.

A sentinela de controle é extremamente eficiente contra Caitlyn, campeã forte do meta, já que inutiliza suas armadilhas momentaneamente. Também são interessantes para manter objetivos fora dos olhos adversários. Elas não apenas revelam mas DESATIVAM outras sentinelas.

Jungle

Três plantas foram adicionadas ao mapa. O pinstouro é extremamente eficiente para rápidas escapadas e resets de lutas, tornando fugas impossíveis uma realidade. O frutomel é uma ferramenta de sustain utilizável tanto pelos laners como pelos junglers, garantindo aos caçadores vida extra para realização de mais um invade ou emboscada. A florividente é totalmente quebrada competitivamente: ter visão dos campos da selva adversária ou do rio, mesmo que por pouco tempo, é o suficiente para dominar o inimigo. Além disso, a última também revela sentinelas no raio de explosão.

As três plantas com certeza tornarão o começo e meio de jogo extremamente acirrados e decisivos numa teamfight de late game. Imagine uma teamfight sendo decidida pelo estouro de uma frutinha inofensiva!

Assassinos

Quatro assassinos sofreram GRANDES mudanças. Talon tem agora uma mecânica bem mais interessante para se movimentar e sair da luta após assassinar um alvo com seu novo "E". Também recebeu um novo skillset para laning phase e maior consistência no dano. Em troca, perdeu o burst bruto do all-in, mas, de um modo geral, as mudanças foram positivas.

Já no caso de Katarina, as mudanças são controversas. A mecânica de pular em adagas que joga em seus adversários adicionou profundidade à laning phase e às lutas, mas é
extremamente previsível (o mesmo counterplay de Draven: o oponente sabe onde Katarina vai querer estar). A troca foi complicada: Kat não pode mais saltar em sentinelas, o que machuca incrivelmente sua mobilidade e reduz sua segurança em geral, principalmente na fase de rotas.

As mudanças na LeBlanc desagradaram os entusiastas da campeã: a mobilidade geral e o burst foram drasticamente reduzidos. Ela não pode mais dar dois pulos e seu combo mais forte foi de certa forma nerfado. Os jogadores terão que reaprender os combos e abusar da cópia que LB pode criar para conseguirem dar outplay e vencer duelos. Em geral, parece uma campeã menos impactante.

Por fim, Rengar recebeu mudanças drásticas na maneira como assassina os adversários. Ele perdeu as mecânicas de reset de ataques básicos e morte instantânea em troca de um maior dano em área e capacidade de sair de controles de grupo aplicados. O ultimate perdeu grande parte da utilidade ao revelar apenas o campeão mais próximo e a mecânica de camuflagem não ajudou o campeão. Ele agora parece mais um bruiser do que um assassino, o que vai contra a ideia do tema da atualização. Com o tempo, builds e modos de jogar podem mudar essa impressão inicial.

Os outros assassinos receberam mudanças mínimas, mas alguns têm destaque. Kha'Zix parece estar bem acima da média com os CDs baixos de seu "Q" evoluído e evasividade que o ultimate melhorado garante nos arbustos, Akali aparenta estar fora de controle e Zed parece ter voltado a se tornar viável com os novos itens. Quanto a Shaco, Ekko e Fizz, apenas o último parece ter realmente melhorado e pode ser utilizado.

É isso aí, galera! Talentos e itens serão abordados numa próxima coluna! Deixem dúvidas, comentários e sugestões logo abaixo!

Extra: "Vingadores: Primordiais" é uma história única, tanto no lado artístico quanto de narrativa. Thor, Capitão América e Homem de Ferro embarcam (mesmo que sem querer) numa aventura que os aproxima depois dos terríveis eventos da Guerra Civil. A Panini traz um encadernado que vale a pena conferir! 

-

* Thiago "Djokovic" Maia é analista de League of Legends do CNB e-Sports Club e reconhecido como um dos maiores especialistas do game no Brasil. Foi cyber-atleta de 2012 a 2015, tendo passado por equipes como AceZone, RMA, Team United e INTZ.
Twitter | Facebook | Youtube


Veja também:


Tags: colunista15, coluna do djokovic