Siga o MyCNB  

Jogadores são tietados na Regional em SP

Os cyber-atletas de League of Legends não são apenas jogadores, mas também estrelas. São idolatrados por quem acompanha de perto o cenário competitivo. Nos campeonatos presenciais, além de sentirem a vibração do público, recebem o carinho dos fãs, tiram fotos e dão autógrafos.

No último fim de semana, na disputa da etapa paulistana da Final Regional Brasileira, não foi diferente. Era só um jogador famoso aparecer em meio ao público para ser cercado pela multidão. Muitos deles não conseguiam nem andar, tamanha a quantidade de espectadores em volta.

O estudante Luiz Felipe Ferreira Monteiro, de 14 anos, esteve no evento, no Espaço das Américas, e disse que o contato aproxima os fãs dos jogadores e serve até para mudar impressões equivocadas. "Muitas pessoas não gostavam do Revolta quando era da Keyd. Ele não tirava tantas fotos como agora que está no CNB. Meus amigos agora gostam dele. O sentimento de jogar em casa ou na gaming house não é o mesmo de jogar aqui e tirar fotos com os próprios fãs".

Luiz contou que Whesley "Leko" Holler, do CNB, e Pedro "LEP" Marcari, da KaBuM, são seus jogadores preferidos. "São os dois melhores tops desse campeonato. E top é a minha role".

Para o estudante Rodrigo Kimura, de 17 anos, os profissionais de League of Legends são muito mais humildes do que os astros do futebol. "Eu atuo no meio do futebol e lá os jogadores não têm a mesma humildade. Eles vêm falar com todo mundo, não tem essa de segurança e tratam bem, como se fosse da família deles", opinou o jovem, que só tirou foto com André "manajj" Rocha, seu maior ídolo. "Gosto dele tanto como jogador como pessoa. Meu sonho é jogar um dia contra ele".

O militar Wanderson Luis Vaz, de 25 anos, enfrentou duas horas de viagem, de Roseira (cidade do interior do Estado) a São Paulo, para assistir ao segundo dia da Regional. Ele foi o primeiro da fila, pois chegou às 7 horas, duas horas e meia antes de os portões serem abertos ao público. "A gente assiste, vê os jogadores e se inspira neles".

Ele comemorou a oportunidade de estar mais perto de cyber-atletas. "Para a gente que gosta é 'daora'. Vão falar que somos loucos, mas a gente gosta".

Support do CNB, Leonardo "Alocs" Belo é sempre um dos mais assediados pelo público. Simpático, afirma que, além de tirar fotos, gosta de conversar com os fãs. "Eu posso trocar ideia sobre o jogo e as besteiras que acontecem nos nossos jogos, então para mim é bem divertido. Eu gosto de retribuir o apoio que me dão e as mensagens de carinho".

O jogador conta que muitos fãs já viraram até seus amigos por conta dessa proximidade. "Eu conheço um pessoal que faz cosplay e hoje sou bem amigo deles. Conheço um pessoal em Porto Alegre e em Fortaleza. Gosto de conversar".

O Mid Laner do Team AWP, Mateus "yeTz" Vieira, é outro que adora o contato com o público. "Grande parte de você ser reconhecido e as pessoas gostarem de você tem muito de você ser humilde, sair e conversar com os fãs. Tratá-los como se fossem seu amigos. Eu não consigo, até hoje, me ver como se eu fosse um ídolo para alguém. Para mim, eu sou um cara que as pessoas gostam". Assista à entrevista completa abaixo:


Veja também:


Tags: mycnb, cnb, cnb e-Sports club, final regional brasileira, League of legends, lol