Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • Daydream e Emperor chegam ao Brasil querendo ir ao Mundial

Daydream e Emperor chegam ao Brasil querendo ir ao Mundial

Os novos sul-coreanos da equipe de League of Legends do Keyd Stars chegaram ao Brasil. O Jungler Kang "Daydream" Kyung-min e o AD Carry Kim "Emperor" Jin-hyun, contratados pela equipe brasileira para a próxima temporada, desembarcaram no Aeroporto de Guarulhos por volta das 18 horas deste domingo (28), citando o Campeonato Mundial como principal meta para 2015.

emperor-daydream-chegada-brasil-post

Emperor (esq.) e Daydream (dir.) desembarcaram no Brasil no início da noite deste domingo

Acompanhados do dono da organização, Eduardo Kim, os cyber-atletas foram recepcionados pelos companheiros de time e por torcedores. O voo, que saiu de Seul, na Coreia do Sul, e fez escala em Doha, no Catar, durou cerca de 30 horas.

Em inglês, os coreanos conversaram com os novos companheiros e mostraram ter carisma. Daydream chamou mais atenção e arrancou risadas pelo jeito descontraído. Um desses momentos engraçados aconteceu quando a equipe se posicionou para tirar foto para o MyCNB. O Jungler brincou: "Não encosta muito, não, viu". Após um breve descanso, o grupo seguiu para uma churrascaria de São Paulo para comemorar a chegada dos coreanos.

Esta é a segunda vez que o Keyd Stars traz jogadores sul-coreanos para a line-up de League of Legends. No início deste ano, a organização revolucionou o cenário nacional ao contratar o Mid Laner An "SuNo" Sun-ho e o Jungler Park "Winged" Tae Jin.

Depois da primeira experiência, a equipe afirma estar mais preparada para receber os cyber-atletas estrangeiros. De acordo com o manager do Keyd, Renan "Philip" Philip, a intenção é fazer com que a nova dupla se sinta como no país natal. "O principal fator foi ter deixado o SuNo e o Winged como se fossem dois brasileiros e não ter tentado adaptar tudo que a gente fazia para a cultura deles. A gaming house era uma GH brasileira, digamos assim. Nós não tínhamos um tradutor sempre. Agora vai ter o Edu e a cozinheira vai aprender pratos coreanos para os dois se sentirem mais em casa", explicou Philip.

O time decidiu apostar novamente em coreanos pela falta de tempo para preparação até o início do Campeonato Brasileiro de 2015. "Pelas opções que tínhamos para poder trazer para a equipe dentro do Brasil e pelo imediatismo de melhorar o time para a temporada, que começa em 17 de janeiro, foi a solução que encontramos", disse o manager.

Os contratos de Emperor e Daydream terão validade de 1 ano, mas o visto deles, inicialmente, é de apenas seis meses. "Eles têm os seis meses como turista, mas já estamos trabalhando desde o início de dezembro para ter um visto de trabalho ou até, na melhor das hipóteses, o visto de atleta. Já estamos vendo com o advogado", destacou Philip.

Para o dono do Keyd Stars, a opção de ter coreanos no time é para mudar a forma com que a equipe atua. "Quando trouxemos o SuNo e o Winged, queríamos 'desbasileirar' o time e jogar mais no estilo coreano. Quando eles chegaram, mudamos bastante, tanto que todo mundo começou a jogar diferente. Acho que depois da saída deles, perdemos um pouco disso. Precisavámos desse up", afirmou Eduardo Kim.

desembarque-coreanos-keyd-daydream

Após desembarcarem, coreanos conversaram em inglês com os novos companheiros de equipe

Do trio brasileiro do Keyd, o Mid Laner Murilo "Takeshi" Alves é o único que ainda não teve a experiência de atuar ao lado de jogadores estrangeiros. "Espero aprender muita coisa, nunca joguei com coreanos no time, ao contrário de Mylon e Loop, mas vou ter essa visão de estar ao lado de um jogador coreano, que tem um disciplina muito diferente, e aprender o máximo possível", ressaltou.

Questionado sobre a comunicação entre o time, o Mid Laner respondeu: "Eu acho que no começo vai ser muito por ping e coisas básicas como: go go go e back back back. Não vamos conseguir ter um diálogo muito fluente logo de cara, mas aos poucos vamos melhorando".

O Support Caio "Loop" Almeida terá uma missão um pouco mais difícil do que na primeira passagem de coreanos na equipe. Desta vez, o capitão atuará ao lado de um coreano na bot lane. "Estou bem ansioso. Já tive um pouco de experiência com o Winged. A comunicação de Support e Jungler é muito importante, não diria no mesmo nível, porque a comunicação com o AD Carry é muito grande, mas já tenho uma expêriencia e não acho que terá um choque tão grande. Estou bem ansioso para ver como ele joga e tudo que ele pode me ensinar", disse Loop.

desembarque-coreanos-keyd-fas

Torcedores do Keyd Stars estiveram no aeroporto e tiraram fotos com os jogadores da equipe

Leia mais: Com R$ 140 mil, KaBuM lidera ranking de faturamento no Brasil em 2014 (clique aqui)
Leia mais: Com sete títulos, Keyd foi time brasileiro mais vitorioso do ano (clique aqui)

Torcedores

O desembarque de Daydream e Emperor teve a presença de torcedores, como Danilo Carvalho, que é de Pernambuco e está de férias em São Paulo. "O Keyd publicou que os coreanos estavam chegando e eu resolvi dar uma passada aqui. Torço para o time desde a época de Snowlz e Rafes e estamos aí até hoje", destacou o jovem, que estava acompanhado da mãe.

Outro torcedor, Bryan Marques, é de Guarulhos e leu no MyCNB sobre a chegada dos coreanos. "A única oportunidade que tive e como moro do lado do aeroporto, eu vim aqui prestigiar", disse.


Veja também:


Tags: Keyd Stars, philip, Emperor, cblol 2015