Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • Shini sobre ban por elojob: "Não mudou nada para mim"

Shini sobre ban por elojob: "Não mudou nada para mim"

Banido do cenário competitivo por um ano, Diogo "Shini" Rogê tem discurso diferente do da maioria dos cyber-atletas suspensos por elojob. Ele parece não se importar com sua imagem e não fala em "dar a volta por cima". Pelo contrário. O jogador pretende parar de jogar League of Legends. "O ban não mudou nada para mim", afirma.

shini-foto-lateral-x5-mega-arena-agencia-x5Em entrevista exclusiva ao MyCNB, Shini conta que está desanimado com o game, principalmente por causa das drásticas mudanças na jungle nesta temporada. "Não gosto mais de jogar League of Legends, nem de vez em quando", revela. "Para não desperdiçar as horas que eu investi nesse jogo, fiz elojob".

O cyber-atleta afirma, entretanto, que só subiu o elo de um jogador, na semana passada. Ele próprio procurou um cliente, por meio de uma "empresa" que presta o serviço. "Foram 17 vitórias seguidas. Foram duas ligas de Platina, algo assim", relata, sem querer contar quanto recebeu de dinheiro.

Ele nega ter praticado elojob antes, durante a carreira de cyber-atleta, mas admite ter dividido contas, o que também é proibido pelas regras do jogo. "Eu usava a conta de quem só jogava normal game ou não jogava mais para usar como minhas smurfs".

Depois de ver outros jogadores profissionais serem pegos fazendo elojob, Shini tinha consciência de que poderia ser descoberto e punido pela Riot Games Brasil, como realmente aconteceu. Mas assumiu o risco. "Foi o caminho que escolhi. Eu sabia das consequências, mesmo sendo só um".

Como já pensava em se aposentar do game, Shini acredita que o ban "não mudou nada" e minimiza a decepção dos fãs que conquistou ao longo da carreira. "Eu ia parar de jogar e me desligar dos fãs do mesmo jeito. Obviamente eu não queria ter tomado ban e ter perdido fãs, mas aconteceu. Não tem porque eu ficar me lamentando".

Shini sempre foi tratado como um jovem talento do cenário brasileiro depois de ter aparecido como reserva do Keyd Stars. Ele preferiu priorizar os estudos, tendo aparições esporádicas em torneios. Após passar a maior parte da carreira como substituto no Keyd, o cyber-atleta ganhou a primeira oportunidade de fazer parte de um time titular no CNB e-Sports Club, para o qual entrou em agosto de 2014. Saiu um mês depois por não estar conseguindo conciliar os estudos com a vida profissional. Depois, voltou ao Keyd e, até o início do mês, defendia a equipe B da organização, o Keyd Warriors.

shini-keyd-arenago4gold
Shini disputou a Arena Go4Gold, na Comic Con, pelo Keyd, em dezembro do ano passado

Elojob

O ban de Shini veio a público na madrugada desta quinta-feira (19), em comunicado publicado pela Riot Games no fórum de League of Legends. Ele está suspenso de competições oficiais até 17 de março de 2016. 

"Gostaríamos de frisar que levamos as condutas dos jogadores muito a sério. Temos a responsabilidade de manter a qualidade e credibilidade do ambiente competitivo, e atitudes que comprometam isso não serão toleradas", escreveu o gerente de e-sports da Riot Games, Philipe "PH Suman" Monteiro, salientando ainda que a pena poderá ser aumentada caso o jogador continue envolvido em "qualquer tipo de ação que viole os termos de uso". A conta dele e as utilizadas irregularmente foram banidas permanentemente.

Antes de Shini, o último ban havia sido do antigo Support do Jayob e-Sports, Marcelo "Riyev" Carrara, que recebeu a punição no último dia 23 e também está banido do cenário competitivo por um ano. Ele negou, em entrevista ao MyCNB, que tenha recebido dinheiro, mas admitiu ter jogado na conta de amigos.

Na época, a Riot Games explicou, em nota, que não faz distinção se o jogador foi pago ou não para upar a conta de terceiros, destacando que os termos "elojob" e "eloboost" foram criados pela comunidade. "O que nos preocupa é o impacto que esta ação causa na experiência dos demais jogadores e não se um jogador consegue algum lucro. Se um jogador realiza partidas ranqueadas na conta de um outro jogador, mesmo que não haja aumento do elo, ambos estão sujeitos a punição por Manipulação de Dados Ranqueados", disse a empresa ao MyCNB.


Veja também:


Tags: League of legends, elojob, shini