Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • Revolta comenta transferência: "Fiz o que achei melhor para minha carreira"

Revolta comenta transferência: "Fiz o que achei melhor para minha carreira"

Gabriel "Revolta" Henud protagonizou a transação mais polêmica da temporada do League of Legends brasileiro e, ao trocar o INTZ pelo Keyd Stars, mostrou que aspectos financeiros estão sendo levados em consideração pelos cyber-atletas ao escolherem suas equipes. 

Em entrevista ao MyCNB, o Jungler admite que o salário maior e um plano de carreira estruturado pesaram na decisão de deixar a equipe com a qual havia conquistado o título do 1º Split do Campeonato Brasileiro (CBLoL). Ele salienta, porém, que a amizade com os jogadores e a reforma administrativa do Keyd também contaram. "A minha volta para a Keyd no momento de alta da INTZ iria revoltar a comunidade, mas, independente disso, eu fiz o que achei melhor para minha carreira e meu futuro".

Revolta revela que recebeu a proposta do Keyd Stars uma semana antes da Grande Final do CBLoL, realizada em 18 de abril, em Florianópolis, mas garante não ter se deixado afetar pelo interesse do time que enfrentaria na decisão. "Meu psicológico hoje é bem mais sólido do que o de um ano atras. Sei separar as coisas", afirma. "Tudo antes foi negociado diretamente com meu pai. Quando a proposta se solidificou, ele passou para a INTZ".

revolta-intz-xma-mega-arena
Revolta protagonizou a transferência mais polêmica da temporada ao trocar o INTZ pelo Keyd

Na entrevista, o Jungler falou ainda sobre o peso da derrota no International Wildcard Invitational (IWCI), a reação dos ex-companheiros do INTZ à sua saída e a resolução de antigas polêmicas que marcaram as outras passagens dele pelo Keyd. Confira:

Vamos começar direto ao ponto, o que todo mundo quer saber: por que você decidiu trocar a INTZ pela Keyd?
Bom, primeiro de tudo, eu recebi uma proposta muito boa da Keyd. Depois tem o fator amizade: Loop, takeshi, Leko e esA são todos players com quem já joguei e sempre tive um carinho muito grande por todos. E tem o fator de que eu acredito muito no potencial deste time.

Essa "proposta" muito boa se refere a quê? Salário, plano de carreira, exatamente o quê?
A proposta se baseou em salário e plano de carreira. Depois que conversamos pessoalmente, outras coisas foram acertadas.

E o salário é muito maior do que você tinha na INTZ?
Não posso entrar em valores, mas certamente o salário oferecido é maior.

Não precisa entrar em valores, mas é quantas vezes maior?
Também prefiro não entrar nesses detalhes, hahaha.

E qual é o plano de carreira? Não se ouve falar muito disso em e-sport.
Por exemplo, um investimento pesado nos jogadores, com um contrato mais longo, com valores mais extensos de acordo com a evolução tanto da organização quanto do jogador individualmente falando. Humm... É um comprometimento maior da organização com os players, em relação a tudo: manter a casa em perfeito estado, cuidar de problemas, boa alimentação, academia e coisas do tipo

E você sentia falta disso na INTZ?
Absolutamente não. A organização da INTZ era sem palavras. Na realidade o que me surpreendeu foi esse grande comprometimento e a mudança administrativa por parte da Keyd.

Você citou apenas o lado da Keyd na sua decisão de mudar. Mas você não ponderou essas coisas boas da INTZ, inclusive o fato de ser o melhor time do Brasil, na hora de escolher?
Eu olhei os dois lados da moeda. Ambas organizações pareceram bem comprometidas. Sobre o fator equipe, eu acredito que a INTZ era, sim, o melhor time do Brasil, mas eu tenho total certeza do potencial desse novo time da Keyd.

Você não acha que de alguma forma prejudicou a INTZ? Porque foi uma saída inesperada, não só para a comunidade, como para a equipe também.
Eu acho que, como em todo esporte, essas contratações tendem a acontecer. Nem eu esperava sair da INTZ no momento, não esperava receber uma proposta tão boa a ponto de levar para a administração da INTZ. Sei que isso pode até prejudicar um pouco a equipe, mas existem cláusulas contratuais para esse tipo de coisa, como, por exemplo, multas para a liberação de contrato. Então não é algo completamente inesperado por parte da INTZ e de qualquer outra organização.

Quando você recebeu a proposta da Keyd?
A proposta da Keyd foi passada para o meu pai (que é a pessoa que cuida dessa área de contrato, negociações e etc da minha carreira) um pouco antes da final [do 1º Split do Campeonato Brasileiro] em Florianópolis.

Um pouco antes quanto? Dias, horas?
Alguns dias, não sei ao certo, mais ou menos uma semana. Como disse, quem cuida disso é o meu pai. Eu não participo dessa parte até o momento em que ele falar que a proposta deve ser analisada.

E ele já te falou de imediato da proposta?
Ele me falou da proposta assim que viu, mas disse para eu continuar concentrado nos jogos que ele cuidaria dessa parte. Ele pediu minha autorização para negociar. Como a janela de transferência ia abrir, eu disse que ele tinha carta branca para qualquer tipo de negociação, fosse com Keyd, INTZ, KaBuM ou paiN. Independentemente do time, a proposta seria avaliada.

E você falou com a INTZ de imediato sobre essa proposta?
Não, a minha resposta de imediato foi de que eu não iria para a Keyd, mas pedi para que meu pai negociasse e analisasse tudo que a Keyd propusesse. Como ele viu que a proposta ficou muito agradável, passou para a INTZ assim que a Keyd confirmou valores, plano de carreira e tudo mais. O primeiro e-mail recebido foi informando o interesse e algumas coisas básicas.

Então de primeira você não queria e só pensou em aceitar depois que a proposta se tornou mais concreta, com valores e plano de carreira?
Basicamente sim. Tudo antes foi negociado diretamente com meu pai. Quando a proposta se solidificou, ele passou para a INTZ.

E quando se solidificou?
Se solidificou na sexta-feira passada, se não me engano. Foi no mesmo dia que a INTZ foi informada.

E desde a final da Florianópolis até sexta-feira passada não houve mais conversas? É muito tempo.
As conversas foram feitas entre Keyd e meu pai. Todo esse tempo foi de negociação para ver se valia a pena analisar e passar para a INTZ ou não.

Você não ficava sabendo?
Eu sabia que meu pai estava negociando, seja com qualquer time que fosse, mas não sabia de valores e/ou o que era proposto. Só fiquei sabendo quando ele me passou a proposta final e perguntou se era do meu interesse para notificar a INTZ.

revolta-campeao-1o-split-cblol-2015
Revolta sabia do interesse do Keyd desde antes da Grande Final do CBLoL, em Florianópolis

E receber essa proposta antes da final em Florianópolis mexeu contigo de alguma forma? Inclusive porque era o time que você estava enfrentando na final.
De forma alguma. Por isso eu tenho meu pai para cuidar dessa parte da minha carreira. Eu estava completamente focado em jogar e ganhar.

Tanto que ganhou, né, rs.
Sim, hahahaha

Se perdesse, você sabe que talvez fosse um problema, né?
Nah, eu não me deixo afetar mais por este tipo de coisa. Meu psicológico hoje é bem mais sólido do que o de um ano atras. Sei separar as coisas.

E o resultado na Turquia influenciou de alguma forma a sua decisão de sair da INTZ?
A derrota teve seu ponto positivo e seu ponto negativo. Eu acho que influenciou um pouco, sim, mas não foi um fator determinante.

De que forma influenciou?
Perder nunca é bom, mas a gente tirou uma boa lição disso, assim como pontos negativos vieram à tona.

Por exemplo?
Prefiro não comentar coisas internas do time.

Houve briga no time após a derrota na Turquia?
Nãããão, de forma alguma, hahaha. Nossa relação era muito boa.

Na entrevista que você nos deu depois da final em Florianópolis, eu te perguntei sobre mudanças na line da INTZ, e você disse que só haveria mudanças se fosse por desejo pessoal de um jogador. E você já sabia do interesse da Keyd. Você estava pensando que essa mudança poderia acontecer?
Não, naquele ponto eu não pensava em hipótese alguma deixar o time. Eu sabia que existia a possibilidade, caso recebesse uma proposta muito boa, o que acabou acontecendo.

E como foi pra você tomar essa decisão? No melhor time do Brasil, com um ambiente que você já disse que era o melhor, para trocar, teoricamente, por um incerteza? Incerteza porque a INTZ já era uma realidade.
Foi uma decisão difícil. Eu tive que pensar em vários pontos, de ambos os lados. Não tive muito tempo para pensar completamente em tudo, mas já havia considerado essa possibilidade, então tinha uma ideia sobre algumas coisas. Sair da INTZ e vir para a Keyd é algo que muitos julgam como arriscado, mas quando eu estava sem time e fui para a INTZ, também foi arriscado, o time não estava em alta e eu também não.

E nessa negociação a INTZ nao fez nenhuma contraproposta?
Prefiro não entrar em detalhes dessa parte da negociação!

Seria importante o pessoal saber, até para saber se a INTZ tentou te manter na equipe.
Olha, posso te adiantar que teve uma conversa entre mim e um dos donos, mas sem falar de valores, eu não cuido dessa parte.

Mas a INTZ tentou te manter, então?
Aí já prefiro não responder o que foi dito na conversa.

Você acha que a Keyd atual é melhor do que a INTZ com você no time?
Eu acho que hoje não. Eu tive um mês, mais ou menos, para entrar na INTZ e me adaptar com o time antes de jogar o CBLoL. Porém, acho que o potencial do time da Keyd hoje é muito grande.

Resumem sua transferência: proposta boa, potencial da Keyd, amizade com os jogadores da Keyd e alguns pontos negativos que vieram à tona na INTZ? É isso?
Hum, os pontos negativos da INTZ eu nem diria que foram tantos ou que foram relevantes o suficiente para me levar a querer sair do time. Eu acho que foi mais a boa proposta, a amizade com os jogadores e a organização da Keyd, a reformulação da parte adiministrativa e a nova filosofia.

revolta-loop-final-1o-split-cblol-2015-riot-games
Revolta voltará a jogar ao lado de Loop (dir.), um dos pilares do Keyd Stars (Foto: Riot Games)

Você foi "dispensado" da última vez da Keyd e já tinha tido outra passagem tumultuada pela equipe. Isso não pesou contra sua decisão de volta pra Keyd?
Como eu disse no post que eu fiz na minha página [no Facebook], eu tive momentos muito bons aqui na Keyd, mas tive momentos conturbardos também. Sobre a minha última passagem pela Keyd, isso foi uma das coisas conversadas entre mim e a organização para deixar tudo a limpo. Eles sabem o que erraram e eu sei o que eu errei. Fora que hoje a forma da Keyd de pensar é totalmente diferente da Keyd antiga.

E sobre o Leko que você falou que não se dava bem no jogo com ele? Já resolveu também?
A primeira coisa que eu falei com o Leko quando cheguei na casa e a gente se abraçou foi: desta vez a gente vai dar certo. Porque com toda experiência adquirida por mim e por ele, com todas as fases que ambos passaram, eu acredito que vamos conseguir fazer dar certo. Isso já vem refletindo em treinos.

Você esperava que a repercussão desta mudanca na comunidade fosse ser tão negativa?
Eu já esperava, sim. A minha volta para a Keyd no momento de alta da INTZ iria revoltar a comunidade, mas, independente disso, eu fiz o que achei melhor para minha carreira e meu futuro.

Tem recebido muitas mensagens no Facebook, no Twitter, como está?
Tenho recebido muitas mensagens de apoio dos fãs da Keyd. Isso tem me agradado muito, ser recebido dessa forma de volta ao meu time. E tenho recebido algumas mensagens de críticas, em sua maioria da "fan base" da INTZ, mas, como eu disse, eu fiz o que achei melhor para minha carreira e meu futuro e estou certo da minha decisão.

E o que você tem a dizer a essas pessoas que estão te criticando?
Não tenho nada a dizer. Cada um tem sua opinião e respeito isso. Espero representar bem a Keyd. Isso é tudo que me interessa no momento!

E como foi seu retorno à Keyd? Já está novamente adaptado? Como é voltar a jogar ao lado de Takeshi e Leko?
A gente está passando pela fase de adaptação. Eu acredito que vamos ficar assim durante um tempo ainda. Sobre jogar com takeshi e Leko, é sempre bom lembrar dos tempos de CNB, hahahaha, me traz boas lembranças.

E como foi sua despedida dos jogadores da INTZ?
A despedida foi um pouco tensa. Acho que ninguém esperava que eu saísse, mas eu não guardei mágoas nem de quando eu saí da Keyd da última vez, que foi uma situação bem chata, então não guardarei mágoa deles. Já eles, eu não sei, hahaha.

O pessoal do INTZ não aceitou bem sua decisão?
Alguns sim, outros não.

revolta-intz-cblol-2015-riot-games
Revolta revela que nem todos os companheiros aceitaram bem sua decisão (Foto: Riot Games)

A sua transferência provocou uma onda de mudanças em muitos times. Você acha que, a partir deste episódio, é preciso haver uma regulação nas transferências? Porque tudo isso aconteceu a dois dias de fechar a janela, e alguns times definiram nas últimas horas os seus jogadores, o que causou muito estresse às equipes
Eu acho que não. Os contratos das equipes têm cláusulas que se referem a transferência de jogador, com multas, para casos como este. O jogador não sai da equipe e a deixa totalmente na mão. É como se fosse uma empresa: você recebe X, se outra empresa quer você e te oferece XXX, ela quebra seu contrato, paga a multa e tem você. É assim em outros esportes. Mudanças de última hora ocorrem bastante até. Concordo que pode ser prejudicial para a equipe que perdeu o jogador, por isso acho que as organizações vão evoluir no quesito de manter os jogadores.


Veja também:


Tags: League of legends, Keyd Stars, intz, revolta