Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • Em 2016, organizações poderão ter somente um time no CBLoL

Em 2016, organizações poderão ter somente um time no CBLoL

Em 2015 está liberado, mas, a partir da próxima temporada, a Riot Games Brasil não irá mais permitir que as organizações tenham mais de uma equipe participando do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL).

Foi a própria empresa que tornou pública a decisão, já informada aos times, em um comunicado publicado em seu site de esportes eletrônicos. A medida segue uma tendência internacional, adotada nas principais ligas do mundo, como LCS (Europa e América do Norte) e LCK (Coreia do Sul).

No 2º Split do CBLoL, que tem início no próximo sábado (23), duas organizações terão duas equipes cada na disputa. A KaBuM conta com os times Orange e Black, e o INTZ tem a equipe principal e o INTZ Red. O Keyd Stars também patrocinava uma equipe B, mas a "vendeu" para o g3nerationX.

"Para este ano, utilizamos o modelo de liga com oito participantes. No entanto, se forçassemos a participação de oito equipes de um cenário ainda em crescimento, dificilmente teríamos oito diferentes organizações com condições estruturais semelhantes e a consequência disso poderia ser uma qualidade inferior nas competições; junto a isso, aumentaria o risco de os jogadores não serem tratados da forma que consideramos adequada por parte dos times", escreveu o gerente de e-sports da Riot brasileira, Philipe "PH Suman" Monteiro, dizendo estar ciente dos "riscos existentes de permitir este modelo". Ele ressaltou que a Riot está acompanhando de perto as decisões das equipes e elaborou um regulamento extenso para evitar trapaças.

kabum-black-2o-split-cblol-2015
KaBuM.Black é uma das duas equipes da KaBuM (Foto: Divulgação/KaBuM)

Em 2016 não serão mais permitidas múltiplas equipes sob o mesmo nome, limitação que passou a vigorar em outras regiões, como a Coreia do Sul, a partir deste ano. Na OGN Champions Summer de 2014, dos 16 participantes, sete organização controlavam 14 times. Isso mudou em 2015. Nesta temporada, alguns times da LCS se separaram de antigas administrações e tiveram até que mudar de nome.

Com o crescimento do League of Legends no Brasil, a Riot acredita que, no ano que vem, a medida poderá ser implantada também no Brasil. 

"Acreditamos que a temporada de 2015 está conseguindo exercer o papel que havíamos planejado para o crescimento do competitivo brasileiro, gerando novos talentos e novas equipes de maneira estruturada e profissional. Assim, estamos confiantes que pelo modelo utilizado neste ano, teremos organizações e investimentos necessários para continuarmos a ter uma competição de alto nível no próximo ano", afirmou PH Suman.


Veja também:


Tags: League of legends, kabum, kabum black, cblol, intz red