Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • Entrevista com Kira, do Hard Random: "Evoluímos muito desde o último Wildcard"

Entrevista com Kira, do Hard Random: "Evoluímos muito desde o último Wildcard"

Bicampeão da SLTV StarSeries, o Mid Laner do Hard Random, o ucraniano Mykhailo "Kira" Harmash, estará novamente diante de uma equipe brasileira, mas, desta vez, em busca de uma vaga no Campeonato Mundial de League of Legends de 2015. O time russo é um dos participantes do International Wildcard, que contará ainda com paiN Gaming e o Kaos Latin Gamers (KLG), do Chile.

Kira encarou o INTZ - perdendo quatro partidas e vencendo duas - no International Wildcard Invitational (IWCI), em abril, e afirma que o time evoluiu muito desde então. "Nós entendemos nossos problemas mecânicos e onde erramos na fase de picks e bans", contou, em entrevista exclusiva concedida ao MyCNB, originalmente em inglês. 

Foi inclusive no IWCI que Kira chamou a atenção da comunidade brasileira por suas jogadas ousadas. "Acredito que o estilo de jogo agressivo é a melhor forma de se jogar em todas as partidas. Se você não fizer isso, como vai ganhar? Se todos jogassem desta forma, agressivamente, seria bem mais divertido de se assistir às partidas", respondeu o cyber-atleta ao ser questionado sobre o assunto.

Na entrevista, o Mid Laner comentou o formato do Wildcard, o resultado do Campeonato Brasileiro (CBLoL), a preparação da equipe e a expectativa para o torneio, cuja primeira fase acontecerá nos próximos dias 29 e 30, no estúdio da Riot Games em São Paulo, sem a presença de torcida, para lamentação de Kira. "Eu gosto de jogar e ganhar dos times estrangeiros na frente da própria torcida", afirmou.

Leia:

O International Wildcard será o segundo mais importante torneio do Hard Random neste ano. No International Wildcard Invitational (IWCI), disputado em abril, o seu time terminou na 3ª/4ª colocação. Em quais aspectos o Hard Random evoluiu desde então?
Nós entendemos nossos problemas mecânicos e onde erramos na fase de picks e bans. Logo, vejo que evoluímos muito desde o último Wildcard.

O Hard Random é, atualmente, a melhor equipe da Comunidade dos Estados Independentes (CEI). O time venceu três das últimas edições da SLTV StarSeries. Como está a confiança da equipe para o Wildcard?
Desses três títulos, dois foram conquistados pela equipe atual. Nós queríamos isso [se classificar para o Wildcard] para poder viajar até o Brasil e lá tentar dar o nosso melhor no torneio. Creio que cada equipe participante do Wildcard tem o desejo de participar do Campeonato Mundial.

Assim como na última temporada, o Wildcard está dividido. O Hard Random jogará o Wildcard #1 e terá como adversários os melhores times do Brasil e América Latina. Vocês gostaram de como ficou a divisão das equipes?
Considero o formato deste Wildcard bastante parecido com o do International Wildcard Invitational. Ao meu ver, os cenários emergentes já possuem as regiões que podemos chamar de favoritas: Brasil e Turquia. Eles estão em torneios diferentes, o que é bom para nós.

kira-hardrandom-Kira chamou atenção da comunidade brasileira pelas jogadas ousadas no IWCI (Foto: SLTV)

Em comparação com o último torneio, neste Wildcard a sua equipe jogará somente contra uma região que conseguiu avançar para a Fase Eliminatória do IWCI, o Brasil. Você acha que essa divisão ajudou o seu time, colocando o Hard Random numa "tabela" mais fácil?
Com certeza. No Wildcard Invitational, o INTZ era o time mais forte, seguido pelo Beşiktaş, mas o time brasileiro perdeu porque deu "tilt". Então, eu gosto de ter a oportunidade de poder jogar contra o time mais forte do Wildcard. Se nós não podemos vencer o melhor, então não somos tão bons assim. Como já estive na Turquia, fiquei feliz com essa escolha, pois quero visitar o Brasil.

O Hard Random foi o primeiro time a se classificar para o Wildcard e, com isso, teve mais tempo para se preparar. Você considera isso uma vantagem? Por outro lado, a equipe não sentirá a falta de ritmo de jogar uma partida oficial?
Não, isso não importa muito. O nosso treinamento para o Wildcard não será muito diferente do que fizemos para as finais da StarSeries. Nós jogaremos, quase sempre, com as mesmas estratégias e picks. A única diferença é o quanto você pode mudar, evoluir e quão boa será a sua adaptação ao patch do campeonato.

Certamente você e os companheiros de equipe estão estudando bastante os oponentes do torneio. O que, do Brasil e da América Latina, mais impressionou a vocês? Diante do que assistiu, você acha que as três regiões estão no mesmo nível?
Eu acho que os times de cada região jogam de outra forma quando se trata de torneio internacional. Nessas competições, um time não consegue impor tanta pressão psicológica sobre o adversário pelo simples fato de não o ter enfrentado no passado, diferentemente do que acontece nas ligas de cada cenário, onde os times já se conhecem muito bem por já terem se enfrentado inúmeras vezes. Como cada equipe não se conhece, jogará o seu jogo e fará o que quiser. Logo, na minha opinião, as três regiões são fortes e será muito divertido jogar um contra o outro.

Como está sendo a preparação do Hard Random para o Wildcard? Vocês estão jogando somente contra equipes da Comunidade dos Estados Independentes ou também times europeus?
Nós estamos jogando contra times de nossa própria região, da Turquia e alguns da Europa.

Bastante elogiado pela mídia internacional e também pelo Jungler do Team Liquid, Christian "IWillDominate" Rivera, o INTZ foi derrotado pelo paiN Gaming na Grande Final do 2º Split do Campeonato Brasileiro. Esse resultado o surpreendeu?
Eu não assisti à decisão, mas meus companheiros de time me disseram que o INTZ jogou melhor, porém teve outro "tilt". Isso não me impressionou, pois vi o mesmo acontecer no International Wildcard Invitational. A vitória do paiN não me impressionou.

hard-random-riotHard Random é o atual campeão da Comunidade dos Estados Independentes (Foto: SLTV)

O paiN é o time brasileiro que mais representou o Brasil em torneios internacionais. Você acredita que, com a classificação do paiN para o Wildcard, o sonho do Hard Random chegar ao Mundial ficou mais difícil?
O paiN possui uma boa história, como o Moscow 5, apesar desse não ter mais time de League of Legends. Eu não me importo com o que eles fizeram no passado, e sim como eles estão hoje.

O Kaos Latin Gamers, do Chile, é o outro oponente do Hard Random no Wildcard. A única vitória do KLG no International Wildcard Invitational foi contra a sua equipe. Esse revés surpreendeu vocês? Isso mostra que o cenário latino está num nível superior ao da sua equipe?
Sim, com certeza eles nos surpreenderam, mas não somente por ter ganho de nós, mas também por só ter vencido de nós. Eles são fortes, mas não vamos perder a oportunidade de nos vingarmos, com todo o prazer.

O apertado calendário do 1º Split do Campeonato Brasileiro fez com que o INTZ viajasse muito perto do início do Wildcard, o que os prejudicou. O Hard Random possui planos de vir para o Brasil mais cedo para aclimatação? Quando virão para cá?
Sim, é muito ruim sofrer com jetlag. Nós vimos isso acontecer com o INTZ no IWCI. Planejamos chegar ao Brasil no próximo dia 23, mas os planos podem ser alterados.

A Fase de Classificação do Wildcard será jogada no estúdio da Riot Games Brasil. Você acha que pelo fato do time brasileiro não ter por perto sua torcida será uma vantagem para o Hard Random?
Pelo contrário, isso é uma desvantagem para mim. Eu gosto de jogar e ganhar dos times estrangeiros na frente da própria torcida. Eu gostaria de conversar com as outras pessoas, não só com meus companheiros. Se eu tiver tempo livre, irei "deixá-los' para fazer isso.

Junto com a Turquia, a Comunidade dos Estados Independentes é outra região tida como emergente que fica perto da Europa, um dos principais cenários do League of Legends. Você acha que essa proximidade pode ajudar os times de ambas as regiões evoluírem de forma mais rápida do restante que disputará o Wildcard? O Hard Random possui o desejo de se classificar para a LCS Europe?
Para um cenário evoluir rapidamente, ele precisa de três coisas: uma liga profissional, uma gama de bons times e jogadores, além de profissionais competentes para trabalharem como coach/analista. Com isso, a região evoluirá muito rápido e poderá se tornar a melhor.

hard-random-campeao-2015-riot Dominante, Hard Random venceu três das últimas edições da liga regional da CEI (Foto: SLTV)

Desde a chegada do servidor brasileiro, nosso cenário evoluiu bastante. Hoje, podemos dizer que nossa região já está estabelecida com nossa própria liga profissional, circuito desafiante e uma variedade de bons times. Como foi a "construção" do cenário de vocês? Em quais pontos a região ainda precisa melhorar?
Acredito que nós não estamos no mesmo nível que vocês porque ainda não possuímos nossa própria LCS e organizações. Na Comunidade dos Estados Independentes, apenas dois times são apoiados por organizações, fora que nenhuma equipe possui gaming house ou sálarios. Nós, cyber-atletas, ainda temos que ter a "dupla função" de trabalhar/estudar e jogar ao mesmo tempo.

Você ficou conhecido pela torcida brasileira pela agressividade dentro do jogo. Como você define seu estilo?
Acredito que o estilo de jogo agressivo é a melhor forma de se jogar em todas as partidas. Se você não fizer isso, como vai ganhar? Se todos jogassem desta forma, agressivamente, seria bem mais divertido de se assistir às partidas.

Obrigado pela oportunidade de entrevistá-lo e deixo esse espaço para sua mensagem final. Boa sorte no Wildcard!
Obrigado pela oportunidade de poder apresentar minha região a vocês. Todos nós precisamos saber quem enfrentaremos. Aos espectadores e fãs, digo que não vou decepcioná-los com meu estilo de jogo agressivo (ou vocês irão me ver feedando e perdendo). Agradeço também ao Hard Random, a melhor organização da Comunidade dos Estados Independentes. Eu realmente gosto de trabalhar com eles. Obrigado também a Cougar e também a minha família, que me apoia bastante, minha esposa e filha Kira. Até logo e vejo vocês no Wildcard.



Veja também:


Tags: League of legends, international wildcard, pain gaming, kaos latin gamers, hard random, lolwc2015, kira