Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • xPeke comemora sucesso do Origen: "É como se fosse um filho"

xPeke comemora sucesso do Origen: "É como se fosse um filho"

O espanhol Enrique "xPeke" Cedeño Martínez deixará seu nome marcado na história do League of Legends. Com 23 anos, o Mid Laner tem um currículo invejável: é campeão europeu, campeão mundial (em 2011, pelo fnatic) e chegou ao World Championship de 2015 com o time que criou há menos de um ano, o Origen.

Em entrevista ao site de e-sports da Riot Games Brasil, xPeke falou sobre a experiência de ser dono de time. "Quando jogo pela Origen é porque eu gosto do jogo, me divirto com todos ao meu lado e estou construindo algo para o meu futuro. Eu já tinha os dois primeiros na fnatic, mas, aos poucos, a motivação disso estava diminuindo, e agora na Origen é uma nova maneira de me motivar, ainda mais porque eu comecei isso tudo. É como se fosse um filho para mim, quero cuidar, criar e fazer o melhor que consigo para tudo funcionar bem", disse.

Apesar do pouco tempo de existência (a equipe foi fundada em dezembro de 2014), o Origen obteve um sucesso rápido. Em menos de um ano, xPeke e companhia disputaram o Challenger Series europeu, classificaram-se para a LCS, conquistaram o vice-campeonato da LCS Europe Summer 2015 e se credenciaram a participar do Campeonato Mundial, onde estão invictos até o momento, com duas vitórias.

Clique aqui para a ver a cobertura completa do Campeonato Mundial de League of Legends 2015 

xpeke-origen-mundial-2015-grupos-riot-games
Espanhol xPeke é o criador do Origen, time que disputa o Mundial de LoL (Foto: Riot Games)

A line-up é composta por jogadores escolhidos a dedo por xPeke. Ele decidiu apostar em bons jogadores experientes e contar com um novo talento. O Solo Top Paul “sOAZ” Bouyer, o Jungler Maurice “Amazing” Stückenschneider e o Support Alfonso “Mithy” Aguirre Rodriguez são os veteranos que se juntaram ao AD Carry Jesper “Niels” Svenningsen.

Uma das chaves para o sucesso, de acordo com o espanhol, foi encontrada na Coreia do Sul, onde o Origen fez bootcamp antes do Campeonato Mundial. "Quando treinamos contra equipes na Europa, talvez em dois em cada dez treinos nós conseguimos realmente aprender algo, enquanto se jogamos contra a fnatic isso vai acontecer em sete de dez vezes. Durante nosso tempo na Coreia, então... nove em cada dez nos ensinavam alguma coisa, pois mesmo quando a equipe não era tão boa, sabia fazer algo diferente, algo que surpreendesse e fizesse você pensar no que fazer para ganhar a partida".

E realmente os treinamentos na Coreia parecem ter surtido efeito. Neste Campeonato Mundial, o Origen surpreendeu na estreia ao vencer o seed 1 do Grupo D, o LGD Gaming, da China. No jogo seguinte, a equipe europeia derrotou o Team Solo Mid (TSM), da América do Norte. O próximo adversário será o KT Rolster, da Coreia do Sul, neste domingo (4), às 10 horas (pelo horário de Brasília).

Vídeo: xPeke faz quadrakill e vira partida contra o LGD no Mundial (clique aqui)

As duas vitórias confirmam a opinião que o Mid Laner teve sobre o grupo em que o time caiu. "De início não gostamos muito, mas depois, analisando melhor, entendemos que era um bom grupo. Não é o pior e nem o melhor que poderia ser, estamos em uma condição que podemos passar de fase. Se seguirmos o nosso plano de jogo, temos uma boa chance de vencê-los (LGD e KT). O que deixa tudo mais complicado é que mesmo que você esteja em condições semelhantes na partida, esses times cometem pouquíssimos erros e ao mesmo tempo se aproveitam rapidamente dos seus".

origen-mundial-2015-grupos-riot-games
Com menos de um ano de existência, Origen teve crescimento meteórico (Foto: Riot Games)

xPeke e o Brasil

Como é comum nos principais centros do League of Legends ao redor do mundo, xPeke disse não conhecer muito sobre o cenário brasileiro. "Nunca estive no Brasil ou na América do Sul, então nunca joguei no servidor ou conheci alguém pessoalmente. Vi vídeos no Reddit e no Youtube de jogadores como Kami e brTT, que são extremamente populares. Joguei contra eles na IEM Hanover, em 2013, mas já faz muito tempo e eu não lembro muito. Fora a paiN, lembro da KaBuM pela passagem deles no Mundial e ouvi falar da INTZ".

Em Paris, na França, o Origen treinou com o paiN Gaming, e o desempenho dos brasileiros fez Xpeke acreditar que times vindos do International Wildcard podem surpreender. "Praticamos contra eles e o nível mecânico não é diferente dos outros jogadores de nível mundial. Se desabilitar o nome deles no jogo, não dá pra diferenciar contra quem você está jogando. As estratégias também são muito boas. Claro, os erros existem e talvez eles não batam de frente contra equipes como SKT ou EDG, mas se alguém pensar que é vitória garantida jogar contra estas equipes, pode ficar muito surpreso".



Veja também:


Tags: League of legends, xpeke, origen, lolwc2015