Siga o MyCNB  


  • Menu
  • Notícias
  • Riot abre investigação para apurar relação entre INTZ e RED Canids

Riot abre investigação para apurar relação entre INTZ e RED Canids

A Riot Games Brasil informou neste sábado (9) que abriu um processo de investigação para apurar a relação entre as equipes de League of Legends INTZ e RED Canids, cujos quadros de sócios têm parentescos.

Apesar de estarem cumprindo o regulamento, com CNPJs, nomes e quadro societários diferentes, as duas organizações parecem ter íntima relação. Nesta semana, veio à tona que os sócios do RED Canids, que contratou os cyber-atletas do INTZ.Red, são parentes dos donos do INTZ.

Registrados como proprietários da Red Canids E-Sports Club Ltda., Dinara Guzairova é namorada de Lucas Simon Almeida, e Luan Rodrigo Florencio de Almeida é filho de Rogério "Formiga", conforme informações obtidas na Junta Comercial do Estado de São Paulo. Luan, inclusive, está inscrito como reserva do INTZ no Campeonato Brasileiro (CBLoL).

Em mensagem à qual o MyCNB teve acesso nesta semana, Lucas disse, em julho de 2015, que não venderia o INTZ.Red, que somente mudaria de nome em 2016. Ele afirmou na conversa no Facebook, restrita a jogadores e membros da staff da equipe, que havia entrado em acordo com a Riot para "criar um plano".

intz-red-cblol-2split-riotgames
INTZ.Red passou a defender o recém-criado RED Canids em 2016 (Foto: Riot Games)

No comunicado enviado à imprensa neste sábado, a Riot brasileira negou "veementemente qualquer forma de acordo com qualquer equipe, ainda mais um acordo que infrinja a ética, a integridade ou as regras estabelecidas".

A desenvolvedora ainda ressaltou que "imediatamente após surgirem informações sobre vínculo entre INTZ e Red Canids foi iniciado um processo de investigação para a apuração dos fatos. Dessa forma, a Riot se pronunciará assim que esse processo for concluído".

Nesta temporada, passou a valer a regra, adotada pela Riot Games Brasil, que impede que uma organização tenha mais de uma equipe competindo no Campeonato Brasileiro (CBLoL). No dia 17 de dezembro, o RED Canids utilizou sua página no Facebook para anunciar que havia sido comprado "por um grupo de investidores", cujos nomes vinham sendo mantidos em segredo pelo INTZ, pelo RED Canids e até pela Riot.

Nos bastidores, o mistério em torno de quem eram os responsáveis pelo RED Canids estava irritando os donos das equipes do CBLoL. Tanto que, nessa sexta-feira (8), os executivos aproveitaram uma reunião previamente marcada para cobrar do gerente sênior de e-sports da Riot Games Brasil, Fábio Massuda, uma investigação sobre a relação entre as organizações.

Na saída do encontro, que aconteceu na arena MAX5, em São Paulo, os diretores de paiN GamingKeyd Starsg3nerationXCNB e-Sports Club e KaBuM anunciaram a intenção de os times não disputarem o 1º Split do CBLoL 2016 se o caso não fosse investigado e os envolvidos, punidos.

Leia também: Equipes ameaçam não participar do Campeonato Brasileiro de LoL (clique aqui)

Nesta semana, o dono do INTZ Lucas Simon Almeida tem repetido que a venda do INTZ.Red para o RED Canids ocorreu conforme as regras e ressaltado que a Riot Games aprovou a transação.

"É de nosso interesse sempre cooperar com a Riot e comunidade dos esportes eletrônicos para a evolução e o crescimento do nosso cenário no Brasil. E entendemos que as notícias geradas por conta desta transação comercial servirão para a Riot afinar ainda mais as regras já existentes", escreveu Lucas no Facebook.


Veja também:


Tags: League of legends, intz, intz red, red canids