Siga o MyCNB  


  • Menu
  • Notícias
  • INTZ sofre em série dramática, mas espanta fantasma e vai ao Mundial

INTZ sofre em série dramática, mas espanta fantasma e vai ao Mundial

Foi sofrido, dramático e eletrizante, mas terminou o tabu do INTZ em Wildcards. O time brasileiro espantou o fantasma de outros dois fracassos traumáticos ao vencer o Dark Passage, da Turquia, por 3 a 2 em uma das finais do International Wildcard Qualifier (IWCQ) de League of Legends de 2016, neste sábado (3). Com isso, classificou-se para o Campeonato Mundial da modalidade, nos Estados Unidos.

O campeão brasileiro de 2016 chegou ao torneio internacional, realizado no Brasil - primeiro em São Paulo e depois em Curitiba -, com o peso de não ter sido bem sucedido nos outros dois Wildcards que participou.

Vencedor do 1º Split do Campeonato Brasileiro (CBLoL) 2015, o INTZ perdeu a final do International Wildcard Invitational (IWCI) para o Beşiktaş e-Sports Club, da Turquia, sofrendo com a pressão da torcida turca. No IWCI deste ano, no México, a equipe caiu antes de chegar ao confronto decisivo. Na Semifinal, acabou derrotado pelo Hard Random, da Rússia. Foram derrotas que incomodaram e colocaram a comunidade em dúvida sobre a capacidade de Gabriel "Revolta" Henud e companhia representarem o Brasil em competições internacionais.

Mas o INTZ continuou soberano no cenário brasileiro, provando sua superioridade. Os números mostram isso: nos quatro Splits oficiais de 2015 e 2016, a equipe levou o título de três. Só não venceu no 2º de 2015, conquistado pelo paiN Gaming, que passou para o Mundial.

Leia também: Com "uh, vai morrer" e euforia, torcida brasileira dá o troco em turcos no Wildcard (clique aqui)

revolta-comemora-intz-wildcard-curitiba-riot-games
Revolta e Yang se abraçam, comemorando as vitórias sobre o DP (Foto: Riot Games)

Com o Brasil sendo representado no World Championship nos dois últimos anos - em 2014 com a KaBuM e em 2015 com o paiN -, aumentou a pressão sobre o INTZ, que resolveu aproveitar o mês de calendário vazio no País para fazer um bootcamp em Berlim, na Alemanha.

A trajetória da equipe rumo ao mais importante campeonato da modalidade começou tumultuado. No primeiro dia do International Wildcard Qualifier, no estúdio da Riot Games Brasil, em São Paulo, o INTZ teve uma derrota pra lá de inesperada para o Lyon Gaming, do México. O time do AD Carry argentino Matías "WhiteLotus" Musso surpreendeu e, com atuações espetaculares em outras partidas, passou em 1º lugar.

Logo após o vacilo inicial, Revolta expôs descontentamento com a situação da equipe. Citou ego dos cyber-atletas, disse que o INTZ não estava jogando bem como time e revelou que os jogadores estavam perdidos.

Eles só se encontraram no confronto contra o Dark Passage, no quarto dia da Fase de Classificação. Foi diante dos mesmos adversários do duelo deste sábado que a equipe voltou a jogar bem e a convencer. Daí para a frente, o time derrotou todos os adversários e passou para as finais com a segunda melhor campanha.

intz-dark-passage-wildcard-curitiba-riot-games
INTZ e Dark Passage se enfrentaram no teatro Ópera de Arame (Foto: Riot Games)

Só que o destino reservou emoções ao INTZ e aos torcedores brasileiros. No confronto que valia a classificação para o Mundial, em Curitiba, Micael "micaO" Rodrigues e companhia sofreram. Não por conta da torcida, que, é claro, estava a favor dos brasileiros e tentou pressionar os turcos, mas sim por conta das excelentes performances do adversário.

Mesmo com dois cyber-atletas improvisados, o Dark Passage "vendeu caro" a série. O time turco veio ao Brasil com dois completes: o Jungler Thomas "Kirei" Yuen e o Mid Laner Sofyan "CozQ" Rechchad, ambos da Holanda, substituíram o romeno Andrei "Xerxe" Dragomir e o dinamarquês Rasmus "Caps" Winther, que, com 16 anos, não puderam participar do torneio.

O equilíbrio marcou a primeira partida da série md5, mas deu Brasil. Já no segundo jogo, o Dark Passage dominou do início ao fim. O susto parece ter acordado os cyber-atletas do INTZ, que voltaram a mil para o terceiro duelo. Entretanto, os turcos se recuperaram e tornaram a partida dramática. Foram 50 minutos de sofrimento. No final das contas, os brasileiros levaram a melhor e fizeram 2 a 1.

No quarto embate, a uma vitória do Mundial, o INTZ deixou a vaga escapar entre as mãos ao ser derrotado. Mas a retomou no quinto e decisivo jogo. No duelo derradeiro, a equipe brasileira confirmou a vitória na série por 3 a 2, respirou aliviado e carimbou sua ida ao Campeonato Mundial de League of Legends, que, neste ano, passará por quatro cidades dos Estados Unidos, de 29 de setembro a 29 de outubro.

intz-posando-wildcard-curitiba-riot-games
Jogadores e psicólogo (dir.) posam com mascote do INTZ, o astronauta(Foto: Riot Games)

* O jornalista viajou a Curitiba a convite da Riot Games Brasil


Veja também:


Tags: League of legends, intz, worlds2016