Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • 4Lan deixa Remo Brave, e clube diz ter ocorrido aliciamento

4Lan deixa Remo Brave, e clube diz ter ocorrido aliciamento

Novato na elite do League of Legends nacional, o Remo Brave sofreu a primeira baixa em sua line-up. Um dos destaques do time, que conseguiu acesso ao 1º Split do Campeonato Brasileiro (CBLoL) 2017, o Jungler Alanderson "4Lan" Meireles saiu da organização. Em comunicado, o clube diz que o cyber-atleta foi aliciado por outras equipes.

O jogador anunciou seu desligamento pelo Twitter, nesta segunda-feira (19). "Sei que vai ser surpresa para muitos, mas estou free agent, aberto a propostas. Mais tarde posto algo explicando melhor as coisas".

Ele estava no time desde abril deste ano e havia se destacado na conquista do 2º Split do Circuito Desafiante 2016, título que credenciou o Remo Brave a participar do CBLoL na próxima temporada.

4lan-overload-seriepromocao-1split2016-riotgames4Lan não defenderá o Remo Brave no Campeonato Brasileiro 2017 (Foto: Riot Games)

De acordo com o gestor competitivo do Remo Brave, Erick Cardoso, o cyber-aleta "usou o salário atrasado como argumento" para poder deixar a equipe. "Mas tínhamos feito um plano para pagamento igual entre os jogadores. Para resolver o problema, eu pagaria do meu bolso e a organização repassaria para mim, mas, mesmo assim, ele quis sair e não deu mais justificativas".

Em comunicado à imprensa, Erick admitiu que a organização está tendo dificuldade financeira, inclusive devendo dois meses de salários aos membros. "Problemas financeiros já assolaram equipes em algum momento da trajetória delas e, no nosso caso, sofremos por ter feito um investimento nunca visto no Circuito Desafiante e ter tido dois contratos quebrados por patrocinadores que deixaram de cumprir com seus deveres financeiros conosco abruptamente". A organização prometeu sanar os débitos até o fim deste ano.

Erick acredita que 4Lan pediu para sair porque recebeu propostas de outros times. "Desde que conquistamos o acesso, 4Lan sofreu diversas abordagens de times que estão dentro e fora do cenário. Temos provas de aliciamento, de pelo menos duas equipes [do CBLoL]. Temos alguns indicativos fortes de que uma equipe se aproveitou de nossa situação um pouco mais fragilizada em um período de renovação de contrato e praticou, sim, aliciamento ao jogador".

Questionado pelo MyCNB se as provas são prints de conversas, Erick respondeu que sim, mas disse que não poderia revelar os nomes dos dois times envolvidos. "Estamos vendo internamente na ABCDE como proceder". Depois, o assunto poderá ser levado à Riot Games Brasil. "Vai depender da conversa que teremos com a associação".

A ABCDE é a Associação Brasileira de Clubes de Esports, criada no mês passado com representantes das principais organizações do Brasil. Os dois times que teriam cometido aliciamento fazem parte da associação, assim como o Remo Brave.

Aliciamento é quando um cyber-atleta com contrato vigente é contatado diretamente por uma organização com uma proposta, sem comunicação prévia à direção do clube ao qual o jogador pertence. Pela política antialiciamento do League of Legends, em vigor no Brasil desde 8 de agosto de 2015, as negociações devem ser iniciadas entre diretores e só depois, após acerto entre ambas as partes, podem ser levadas ao conhecimento do cyber-atleta.

O Remo Brave disse que já está procurando o jogador para ser o novo Jungler da equipe. A Reportagem tentou, mas não conseguiu contato com 4Lan até a publicação desta matéria.

Remo Brave

Vinicius "Thulz" Machado (Solo Top)
Danniel "Evrot" Franco (Mid Laner)
Matheus "Sarkis" Sarquis (AD Carry)
Victor "Cabuloso" Rangel (Support)


Veja também:


Tags: League of legends, remo brave, cblol 2017, 4lan, abcde, caso 4lan