Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • brTT não renova com o paiN: "Perdi a confiança no meu time"

brTT não renova com o paiN: "Perdi a confiança no meu time"

Depois de amargar a reserva em metade da temporada competitiva, o renomado AD Carry Felipe "brTT" Gonçalves deixou a equipe de League of Legends do paiN Gaming. Insatisfeito, o cyber-atleta decidiu não renovar o contrato e optou por sair, encerrando sua segunda passagem pela organização, onde conquistou dois títulos brasileiros.

"Para mim, a decisão de me colocar na reserva foi motivada pelo lado pessoal e não pelo profissional, não quero entrar em detalhes sobre isso. A maioria se afastou completamente de mim e de forma alguma vou me fazer de vítima aqui. Eu perdi a confiança no time e me mantive afastado desde então. A base de qualquer time é a confiança. Se não existia mais isso, não tinha como continuar", contou brTT ao MyCNB, em entrevista exclusiva. 

brtt-pain-1split-2015-3-riotgamesDescontente, brTT não renovou contrato com o paiN para 2017 (Foto: Riot Games)

Depois de um 2015 em alta, com os títulos do 2º Split do Campeonato Brasileiro (CBLoL) e do International Wildcard e disputando o Campeonato Mundial, o cyber-atleta teve um 2016 bem diferente do que estava acostumado. No 1º Split, com a 6ª colocação da equipe no CBLoL, teve de jogar a Série de Promoção para não ser rebaixado. No 2º Split, o mais importante do cenário nacional por classificar para o Wildcard que leva ao World Championship, brTT foi colocado na reserva e não jogou uma partida sequer. Rodrigo "TaeYeon" Panisa assumiu a titularidade.

Na época, o treinador do paiN, Gabriel "MiT" Souza, disse que "atitudes e ações" de brTT não estavam sendo "correspondentes" ao desejo do time de treinar e se dedicar mais.

Como reserva, brTT chegou a acompanhar o time no estúdio da Riot Games Brasil, em São Paulo, onde acontecem os jogos do CBLoL, nas primeiras semanas do campeonato, mas, na reta final, passou a não aparecer mais.

Na entrevista ao MyCNB, o cyber-atleta disse que não ficou chateado por ter sido colocado na reserva. "Eu entendo que se alguém do time está falhando em algo e o prejudicando de alguma forma, a melhor decisão é colocá-lo na reserva. Eu faria o mesmo".

Foi o silêncio dos companheiros de equipe que mais pesou na decisão de sair, de acordo com o AD Carry. "Por serem pessoas que conheço há anos, e jogava do lado delas há anos, que com certeza tínhamos uma amizade ali, eu esperava que pelo menos alguém me chamasse algum dia e falasse 'Pô, Barata, tal coisa está meio chata para o time' ou 'Teta, não estamos gostando da ideia de você se mudar' ou 'Brother, você está precisando de ajuda? Seu rendimento caiu, está começando a prejudicar o time', ou sei lá qual estava sendo o problema. Eu nunca ia acordar um dia e pensar 'talvez alguma coisa que eu esteja fazendo está incomodando o time, acho que vou perguntar'".

brtt-pain-reserva-2split2016-riotgamesNa reserva de TaeYeon (esq.), brTT acompanhou o time no CBLoL (Foto: Riot Games)

No intervalo entre os dois Splits deste ano, brTT tomou a decisão de morar em um apartamento com a noiva e não mais na gaming house. Ele ia ao local nos horários dos treinamentos, mas não tinha convivência em tempo integral com os demais cyber-atletas da line-up.

O AD Carry contou que, quando surgiu a oportunidade de morar em outro lugar, teve o apoio dos psicólogos da organização. "Eles sempre me falavam que me mudar seria até bom para o time, já que eu sempre fui estressado e isso poderia me relaxar bastante, mas eu precisava me manter concentrado", disse. "Depois de ir para a reserva, descobri que o time se incomodava, sim, com a ideia de eu me mudar. Eu acho que isso foi só algum motivo a mais para a decisão final, o problema é que nunca falaram isso para mim".

Para o técnico MiT, a decisão de brTT de sair do paiN acaba sendo boa para todos. Questionado pelo MyCNB se a organização tinha interesse na renovação de contrato, o coach disse que não poderia responder pela diretoria, mas opinou: "Ao meu ver, como se tratava de um dos jogadores mais caros do plantel e vinha sendo pouco utilizado, a melhor opção para ambos seria pelo desligamento".

brtt-cblol-1split2016-pretobranco-riotCyber-atleta se mostrou com postura de companheiros de time (Foto: Riot Games)

Quando indagado se, como treinador, manteria brTT no plantel, MiT respondeu que não. "Nos treinos prévios à mudança de titularidade, já obtínhamos melhores resultados com outros atletas. Durante o 2º Split do CBLoL 2016, foi nítida a melhoria de desempenho da equipe com relação ao 1º Split. Os próprios atletas se sentiram mais à vontade com a nova formação. Obviamente, estamos falando de um atleta que nos ajudou, no passado, a sermos campeões e a disputarmos o Mundial, mas não podemos analisar as coisas somente neste prisma. O momento vivido pelo atleta é levado muito em conta. A mudança para a reserva poderia ter se mostrado como uma motivação para que o mesmo desse o melhor de si, se dedicasse para provar para o treinador e seus companheiros que seu lugar era como titular. Não foi o que aconteceu nesse caso". 

Carreira

BrTT trilhou uma carreira vitoriosa vestindo a camisa do paiN. Ele entrou na organização em abril de 2012. No ano seguinte, conquistou o título brasileiro ao vencer o CNB e-Sports Club por 3 a 1 na decisão. Em fevereiro de 2014, transferiu-se para o Keyd Stars e retornou ao paiN no início de 2015, ano em que conquistou o bicampeonato nacional, derrotando o INTZ, e conseguiu o tão sonhado objetivo de disputar o Campeonato Mundial.

Neste ano, o paiN ficou apagada no 1º Split, tendo que jogar a Série de Promoção para permanecer na elite. Depois, brTT passou para a reserva.

"Sinceramente, eu não guardo raiva ou vontade de vingança contra a paiN. Eu acho que serviu como um ponto final para minha história com o time e acabou aí. Respeito a história que fiz neste time e guardo um carinho enorme de todas as conquistas e dessa fan base que sempre vai ser a maior do Brasil, tenho certeza. Não sei o que vai acontecer em 2017, agora finalmente vou ser liberado para negociações e espero ser surpreendido", concluiu o cyber-atleta.

Rebateu

Procurado para comentar as declarações de brTT, MiT disse que "a decisão de tirá-lo de titular envolveu, sim, fatores pessoais". "Não foram poucos os casos nos quais houve uma falta de aceitação às criticas construtivas feitas pelo grupo, o que gerava, na maioria das vezes, um desconforto devido ao temperamento explosivo do mesmo. Além disso, ao grupo e à comissão técnica, ficou clara uma grande perda de foco, ilustrada em eventos em que tínhamos de pausar os treinos para que ele pudesse resolver problemas pessoais".

Sobre "pausar os treinos", brTT disse que isso aconteceu duas vezes no período em que defendeu o paiN, "em uma semana de treino para a BRMA". "Eu pedi licença, pois eram ligações extremamente importantes e que levaram menos de 5 minutos. Eu avisei, em ambas, que retornaria mais tarde. Foram casos extremamente isolados e que não justificam afirmar que eu perdi meu foco profissional", respondeu, dizendo que não pretende discutir em público os problemas que o levaram para a reserva. "Garanto que minha relação com a organização se mantém com o mesmo respeito de sempre, apenas me vi na obrigação de me defender sobre uma afirmação que diz respeito ao profissional que eu sou".

Posição

O paiN tem outros AD Carries: além de TaeYeon, a equipe conta com Pedro "Matsukaze" Gama, ex-KaBuM, contratado em agosto. Ele está inscrito na XLG SuperCup 2016 como titular, ao lado do Support Caio "Loop" Almeida, que não pôde defender o paiN neste ano por conta da punição por aliciamento ao time.


Veja também:


Tags: League of legends, pain gaming, brtt