Siga o MyCNB  


  • Menu
  • Notícias
  • INTZ recebe multa e tem dono suspenso pelo "caso Sacy"

INTZ recebe multa e tem dono suspenso pelo "caso Sacy"

O INTZ recebeu punições da Riot Games Brasil pelo contato com o AD Carry Gustavo "Sacy" Rossi, da equipe de League of Legends do RED Canids. Além de ter de pagar multa de R$ 5 mil, a organização teve um de seus donos, Rogério Rodrigues de Almeida, o "Formiga", suspenso por dez meses.

Foi o próprio INTZ que anunciou as penalidades, em comunicado pelo Twitter em que se defendeu das acusações e deu sua versão do episódio que motivou a investigação. A Riot ainda não se pronunciou.

O outro dono do INTZ, Lucas Almeida, contou no comunicado que Sacy esteve no centro de treinamento da equipe para tratar do pagamento de uma premiação ainda pendente. Ele defendeu o INTZ.Red, que pertencia à organização. Segundo o executivo, por ser amigo pessoal de Luan Rodrigues, filho de "Formiga", Sacy permaneceu na gaming house e "conversou com Rogério e Luan sobre diversos assuntos".

Lucas contou que Sacy, "por razões por nós desconhecidas", gravou a conversa e sustentou que, "em mais de 90 minutos de conversa, não há registro de qualquer proposta feita pelo INTZ ao atleta".

Leia também: Por "caso Sacy", dono do INTZ é afastado da presidência da ABCDE (clique aqui)
Leia também: RED Canids deixa a ABCDE por "incompatibilidade de ideologias" (clique aqui)

sacyr-pe-red-cblol-2016-2o-split-riot-games
Sacy esteve envolvido em caso de suposto aliciamento pelo INTZ (Foto: Riot Games)

"Durante a janela de transferência, enviamos dezenas de propostas formais para Brasil, Europa e Austrália, tanto para clubes e jogadores free agents, sempre copiando a Riot e seguindo à risca o protocolo. Em nenhum momento fez parte dos nossos planos contratar um terceiro atirador, inclusive porque acredito que o micaO é o atleta brasileiro mais completo para a função", defendeu Lucas.

Entretanto, ainda de acordo com o comunicado do INTZ, "a Riot entendeu que o mero contato com atletas de outros clubes sem o conhecimento do clube com quem possui vínculo é passível de punição".

Por isso, Rogério "Formiga" recebeu suspensão de dez meses, não podem ir a eventos oficiais, multa de R$ 5 mil e a sanção de não poder utilizar Luan, inscrito como reserva do INTZ no Campeonato Brasileiro (CBLoL), no 1º Split de 2017.

"O INTZ não entende que fez aliciamento, mas respeita a forma com que a Riot administra o CBLoL e informa que acatará integralmente tais punições", disse Lucas, destacando que, em conjunto com a Associação Brasileira de Clubes de Esports (ABCDE), irá enviar proposta à desenvolvedora do League of Legends "para alterações de certos aspectos das regras, de forma a tornar o cenário de e-sports menos subjetivo e interpretativo, proporcionando maior segurança e estabilidade à convivência entre atletas, clubes e a própria Riot".

Rogério "Formiga", assim como Lucas, já estava suspenso de competições oficiais até 16 de janeiro de 2017 por conta do imbróglio envolvendo o repasse da equipe INTZ.Red (hoje RED Canids). No início do ano, a imprensa relevou que os dois tinham relação familiar com os antigos proprietários do RED, na intenção de ainda manter controle sobre dois times, o que passou a ser proibido pela Riot no cenário brasileiro.

Suspensão na ABCDE

Lucas era o presidente da ABCDE, mas acabou suspenso do cargo nesta quarta-feira (21), após assembleia dos membros da entidade, por conta da investigação da Riot Games sobre o "caso Sacy".

Em comunicado sobre o afastamento, a associação disse que, "caso seja aplicada qualquer penalidade aos membros do INTZ, a ABCDE acatará e irá replicar a punição internamente".

No comunicado sobre as punições, Lucas escreveu que, embora não tenha envolvimento direto na penalização dada à organização, "respeito a decisão da ABCDE em meu afastamento preventivo do cargo por ser administrador do INTZ". "Inclusive, tal regra fora criada em minha gestão e acredito fielmente que é o movimento correto".

Política antialiciamento

Pela política antialiciamento, em vigor desde 8 de agosto de 2015, uma organização ou os jogadores de sua equipe não podem entrar em contato direto com cyber-atleta que tenha contrato em vigor com outro time para fazer propostas. Negociações devem ser iniciadas sempre entre as direções. O time interessado precisa procurar a administração da equipe do jogador pretendido. Caso haja acerto entre as partes, a Comissão de Operações de Ligas da Riot deverá ser comunicada para aprovar a transação antes de o cyber-atleta ser informado sobre a proposta. Da mesma maneira, o jogador que esteja com contrato em vigor não pode ir atrás de outra equipe sem conhecimento de sua staff. Isso tudo deve ser realizado dentro da janela de transferências.


Veja também:


Tags: League of legends, intz, sacy, red canids, caso sacy