Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • Baiano preferiu EUA a equipes do CBLoL "para crescer mais"

Baiano preferiu EUA a equipes do CBLoL "para crescer mais"

Anunciado pelo Big Gods para ser reserva da equipe de League of Legends nos Estados Unidos, o Support Gustavo "Baiano" Gomes teve oportunidades de jogar no Campeonato Brasileiro (CBLoL) em 2017, mas preferiu ir para o Challenger Series, a 2ª divisão do cenário norte-americano, para "crescer mais".

Em entrevista ao MyCNB, Baiano contou ter recebido propostas de "alguns dos principais times" da América Latina Sul e de duas equipes participantes do CBLoL, o torneio da elite do Brasil, sem especificar quais, mesmo depois do fim da janela de transferências.

"No Brasil eu acho que não jogaria meus 100% se não fosse para disputar o título, e as opções que tive neste momento de 'volta para o cenário' seriam times, pelo menos ao meu ver, que lutariam para chegar em uma Semifinal, algo assim. Eu acho que isso não seria o suficiente para me deixar 100% motivado. Pelo projeto no geral, eu acredito que, com a Big Gods, eu posso crescer mais e contribuir mais para o time", justificou Baiano.

Leia também: Baiano é contratado pelo Big Gods para competir nos Estados Unidos (clique aqui)

baiano-cima-keyd-cblol-2016-2o-split-riot-games
Ex-Keyd Stars, Baiano disputará o Challenger Series pelo Big Gods (Foto: Riot Games)

Ele explicou que era cotado para a line-up montada pelo treinador brasileiro Ednilson "Jukaah" Vargas que disputou o classificatório para o Challenger Series, em dezembro ano passado, mas não pôde entrar porque não possuía visto para os Estados Unidos e ainda tinha uma cirurgia para fazer. O Big Gods venceu o confronto de acesso contra o Team Secret.

Em 7 de novembro, Baiano fez uma operação simples para correção de hiperidrose (suor excessivo) nas mãos "que me atrapalhava muito ao jogar", contou o cyber-atleta. O procedimento nada teve a ver com o problema de saúde que o afastou de parte do 1º Split do CBLoL 2016.

O Support passou por uma cirurgia de emergência para desobstrução intestinal causada por um tumor, que seria diagnosticado como benigno, e desfalcou o Keyd Stars a partir da 4ª Rodada da Fase de Classificação. Ele voltou a competir na Semifinal do torneio, vencido por 3 a 0 pelo Keyd contra a KaBuM. Na decisão, disputada no estúdio da Riot Games Brasil, em São Paulo, a equipe perdeu para o INTZ. No 2º Split do CBLoL, o time caiu na Semifinal ao ser derrotado pelo CNB e-Sports Club.

Pelos problemas enfrentados no ano passado, Baiano acredita que a oportunidade de jogar nos Estados Unidos é uma volta por cima. "É mais uma chance de me provar e, desta vez, até de me superar. Cuidei muito bem da minha saúde nos últimos meses para que nada me atrapalhe", contou, salientando que não tem nenhuma restrição ou dificuldade por conta do tumor que retirou. "Só preciso tomar alguns cuidados com alimentação, mais por precaução mesmo, mas nenhuma restrição".

Baiano será o primeiro brasileiro a atuar em uma competição oficial de um cenário desenvolvido e sabe da responsabilidade que terá. "Eu sei do peso que vai existir sobre mim, serei intitulado como 'o jogador brasileiro' e, se eu tiver uma boa atuação, posso abrir os olhos dos outros cenários para o Brasil, até facilitando a exportação de brasileiros para outras regiões".

baiano-focado-keyd-cblol-2016-2o-split-riot-games
Para Baiano, 2ª divisão dos EUA está em um nível acima do CBLoL (Foto: Riot Games)

Como preferiu a 2ª divisão da América do Norte à elite do Brasil, a comparação é inevitável. O Challenger Series é melhor do que o CBLoL? "Não posso afirmar isso ainda, mas, olhando os nomes que irão jogar o Challenger Series NA, como MadLife, Fenix, Quas, Santorin, Freeze e vários outros, eu diria que esta NACS vai ter um nível acima do CBLoL, sim", respondeu Baiano, admitindo que essa diferença pesou na sua escolha. "Acredito que posso evoluir mais no cenário do NA".

O Big Gods tem outro cyber-atleta na posição de Support, o sul-coreano Kevin "KonKwon" Kwon, com quem Baiano terá de "brigar" pela titularidade. "Estou há uns meses sem treinar [em time] e ainda não domino o inglês, mas acredito que em um mês já vou estar pronto para ser utilizado na ocasião que o Jukaah achar melhor".

O jogador deve embarcar no domingo (8) para Los Angeles, na Califórnia, nos Estados Unidos. O principal objetivo dele é reconquistar espaço. "Minha principal meta agora é ajudar a Big Gods a subir para a LCS, me reafirmar no cenário brasileiro ou quem sabe me firmar no do NA".


Veja também:


Tags: League of legends, Big Gods, baiano, cblol 2017, challenger series spring 2017