Siga o MyCNB  


  • Menu
  • Notícias
  • Vash pede para sair da KaBuM por falta de estrutura para treinos

Vash pede para sair da KaBuM por falta de estrutura para treinos

Um dos destaques da equipe de League of Legends da KaBuM, o Mid Laner Guilherme "Vash" Del Buono deixou a line-up titular da organização de Limeira. Ele mesmo pediu a mudança e revelou, em um texto publicado no Twitter, que saiu por conta da falta de condições estruturais adequadas de trabalho.

Vash contou que, após o rompimento da parceria entre a KaBuM e a Ilha da Macacada Gaming, duas semanas antes do início do 1º Split do Campeonato Brasileiro (CBLoL) 2017, a diretoria da KaBuM voltou a ser a responsável pela administração da equipe e, por falta de tempo, colocou os jogadores hospedados em um hostel, em São Paulo.

"O hostel era um lugar onde a gente tinha um quarto para seis pessoas e uma sala pros PCs. Nos primeiros dias, era praticamente insuportável treinar lá, a sala era muito quente, iluminação horrível, não tínhamos ventilador, ar-condicionado, filtro de água, nada. Era só nós sete, contando com o Piroxz [analista], que ainda não tinha saído, e os PCs. Apenas dois cômodos para sete pessoas conviverem todo dia", relatou Vash.

vash-jogando-cblol2017-1split-riotgamesVash deixou o time titular e busca rescisão com a organização (Foto: Riot Games)

No hostel, a movimentação de pessoas e a realização de festas durante a semana, de três a quatro dias, das 19 horas à 1 hora, também prejudicavam os treinos, conforme o Mid Laner. "O som era muito alto, então mal podíamos conversar e muito menos dormir. O local lotava de pessoas, o caminho da sala dos PCs até o quarto era cheio de gente. Como nossa sala de PCs era no meio das festas, muitas vezes apareciam curiosos batendo na janela, gritando, querendo conversar e prejudicando nossa área de trabalho".

O cyber-atleta também mencionou problemas constantes de internet e energia: "Desde a primeira semana ocorriam problemas semanais desse tipo, ou era energia que acabava, internet ruim/caindo e até ping alto, tudo isso no meio dos nossos treinos". Por causa dessa instabilidade, as outras equipes começaram a evitar treinos com a KaBuM, já que havia a possibilidade de as partidas serem interrompidas.

O estopim aconteceu na semana passada, antes do confronto contra o paiN Gaming, válido pela 5ª Rodada do CBLoL. "Quinta feira, todo mundo já com muito stress acumulado, tivemos um péssimo dia de treino. Nada dando certo. Diante dessa situação eu me esgotei, conversei com os meninos depois do treino e avisei que eu estava indo para casa, não queria mais ter que aguentar essa situação. Muita coisa acumulada somando, até que eu achei que a decisão mais produtiva para mim, como player, seria ir para casa. Não tenho problema nenhum de internet e PC aqui e não valia mais o stress diário daquele hostel".

O Mid Laner disse entender que "a complicação que apareceu de última hora" prejudicou o planejamento da organização de Limeira e destacou a preocupação do diretor de e-sports, Guilherme Fonte, para que a situação fosse contornada e a equipe tivesse as condições adequadas para trabalhar, "porém, todo tipo de decisão partia dos donos da KaBuM, então toda situação que precisava ser resolvida era muito atrasada, feito pela metade ou nem sequer solucionada".

A KaBuM vive momento delicado no CBLoL. O time está na penúltima colocação, com uma vitória e quatro derrotas, somando 3 pontos. Na próxima rodada, a equipe terá pela frente o Remo Brave, lanterna com 2 pontos, em uma briga direta para escapar do rebaixamento automático (clique aqui para ver a cobertura). Ao fim da 1ª Fase, o 8º colocado cai para o Circuito Desafiante, o torneio da 2ª divisão.

kabum-line-derrota-1split-cblol2017-riotTime da KaBuM vive momento delicado no 1º Split do CBLoL 2017 (Foto: Riot Games)

Ao MyCNB, Vash contou que está tentando a rescisão do contrato com a KaBuM. A organização tem três jogadores inscritos como reservas: Renan "Nyu" Augusto, Alaor "Tomate" Leão e Ricardo "BabyMisty" Kawakami. Um deles terá de ser escolhido para atuar, já que não há possibilidade de inscrição de um novo membro, mesmo pagando multa. O prazo para novas inscrições era até a 5ª Semana.

A Reportagem entrou em contato com a KaBuM por meio da assessoria, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria. Guilherme Fonte também foi procurado, mas disse que apenas a assessoria está "respondendo sobre o assunto".

Saída de Piroxz

Luis "Piroxz" Chavez ocupava o posto de analista da equipe, mas decidiu sair na 4ª Semana, motivado também pela falta de estrutura para trabalhar. "O Piroxz tinha uma função importantíssima para nós, e desde do primeiro dia, a KaBuM acabava deixando ele de lado, como se ele não fosse parte do time. Ele teve que dormir em um quarto com estranhos por vários dias, não tinha um computador para trabalhar, nem sequer uma cadeira (o dono do hostel emprestou para a gente). E nada de soluções, apenas mais atrasos e atrasos, até que ele recebeu propostas de outros times e decidiu deixar a line-up", contou Vash.

Dez dias depois da saída dele, a organização providenciou o computador e uma cadeira para caso Piroxz quisesse voltar, o que não aconteceu. Ele está atualmente treinando o time do ProGaming e-Sports no Circuito Desafiante.


Veja também:


Tags: League of legends, kabum, vash, ilha da macacada gaming, cblol 2017