Siga o MyCNB  


  • Menu
  • Notícias
  • Após polêmica com hostel, KaBuM treinará no estúdio do CBLoL

Após polêmica com hostel, KaBuM treinará no estúdio do CBLoL

Depois da repercussão negativa com as declarações do Mid Laner Guilherme "Vash" Del Buono sobre o hostel onde os cyber-atletas de League of Legends da KaBuM estavam morando e treinando, a organização de Limeira decidiu colocar os jogadores para treinar no estúdio da Riot Games Brasil, em São Paulo, de acordo com o treinador da equipe, Vinicius "Neki" Ghilardi.

Na última segunda-feira (20), Vash denunciou más condições de trabalhos enfrentadas pelos cyber-atletas, que estavam alojados em um hostel, dormindo todos em um mesmo quarto (para seis pessoas) e treinando em uma sala sem ar-condicionado, de aproximadamente 15 metros quadrados. Ele também citou problemas constantes com internet e energia. Insatisfeito, o jogador deixou a line-up titular e está tentando rescisão contratual com a organização.

Em nota, nessa quarta-feira (22), a KaBuM destacou que o hostel era uma medida temporária, adotada com o fim da parceria com a Ilha da Macacada Gaming, que aconteceu próximo ao início do 1º Split do Campeonato Brasileiro (CBLoL) 2017, e prometeu uma gaming house para março.

Conforme apurou o MyCNB, a equipe já não está treinando desde o início da semana. Os jogadores fizeram apenas um treinamento na segunda-feira, deixaram o hostel e voltaram para suas casas para uma pausa em meio à "situação estressante" vivida desde janeiro. Houve cyber-atleta que saiu ainda no domingo (19), após a derrota para o paiN Gaming no CBLoL.

Neki disse que ainda não tem informação de como será a estadia do time no retorno do Carnaval, mas confirmou que os treinos serão na estrutura fornecida pela Riot.

O texto original desta matéria dizia que os treinamentos seriam no escritório da Riot, segundo o que Neki havia informado ao MyCNB. Mas, na verdade, os treinos serão no estúdio onde acontecem as partidas do CBLoL, de acordo com a desenvolvedora.

"A Riot Games ofereceu à KaBuM as instalações do estúdio do CBLoL como alternativa temporária para os treinos da equipe", disse a empresa, por meio da assessoria de imprensa.

As declarações de Vash chegaram à Associação Brasileira de Clubes de Esports (ABCDE), que tratou da polêmica em reunião, mas ainda não se pronunciou oficialmente.

kabum-cblol2016-1split-jogando-riotJogadores treinarão no estúdio da Riot Games depois de polêmica (Foto: Riot Games)

Hostel, KaBuM e Big Gods

O hostel que vinha sendo utilizado pela KaBuM nesta temporada já serviu de base para outra organização brasileira. Em 2016, o Big Gods hospedou três times no local, que, ao contrário de como é hoje para a KaBuM, era exclusivo das equipes, sem a presença de hóspedes. A gerência do imóvel foi por conta do BG. Lá moraram cyber-atletas de League of Legends, Heroes of the Storm e Counter-Strike Global Offensive.

Assim como os jogadores da KaBuM, cada time dormia em um quarto, sem ar-condicionado. Eram três salas de treinos, uma para cada modalidade - estas, sim, tinham ar-condicionado. Conforme apurou o MyCNB, houve problemas semelhantes com os enfrentados pelos integrantes da KaBuM, com água, comida e lavagem de roupa.

"Internet e energia não tivemos problemas. Mas em relação à comida, água potável e lavagem de roupas tivemos bastantes problemas. Tinha comida, mas era pouca em relação à quantidade de pessoas. E eram duas vezes por dia, sem lanches ou algo do tipo”, contou um dos ex-membros do Big Gods. "Lavagem de roupa era feita uma vez por semana, em uma lavanderia, que direto não mandava algumas peças de volta ou mandava de outras pessoas".

quarto-hostel-kabum-divulgacaoQuarto do hostel abriga até seis pessoas, segundo o proprietário (Foto: Divulgação)

Apesar dos problemas enfrentados, ex-membros destacaram a presença da direção para tentar corrigir e melhorar a estrutura. Pouco a pouco, o local recebeu melhorias, até que chegou ao ponto que para alguns dos entrevistados, se tornou um ambiente bom para treinar.

Em nota enviada ao MyCNB, o Big Gods confirmou que não havia ar-condicionado nos quartos, mas explicou: "O motivo de não ter ar-condicionado também nos quartos é que, mesmo após a reforma e a troca da fiação elétrica da casa, que era bastante antiga antes de a equipe entrar na casa, caso mais aparelhos fossem ligados, a fiação não aguentaria”.

Sobre a comida, a organização confirmou que disponibilizava apenas duas refeições diárias, almoço e jantar, por meio de uma empresa terceirizada. Em relação à água, ex-integrantes relataram que, no início, tiveram problemas com a água encanada, mas a direção solucionou com a compra de filtros.

"A água era potável e a organização dispunha de dois filtros. A equipe também dispunha de máquina de lavar roupas e de um serviço de lavanderia, que parou de usar após alguns problemas", explicou a organização.

O Big Gods deixou o hostel ainda no ano passado e transferiu suas operações para os Estados Unidos, onde atua com uma equipe de League of Legends no Challenger Series North America.

 


Veja também:


Tags: League of legends, kabum, riot games brasil, vash, hostel