Siga o MyCNB  


  • Menu
  • Notícias
  • Mais jovem do CBLoL, Titan viajou às pressas de Manaus e realizou sonho do pai

Mais jovem do CBLoL, Titan viajou às pressas de Manaus e realizou sonho do pai

Imagine sonhar em ser jogador profissional de League of Legends, voltar da escola e receber o convite para atuar no Campeonato Brasileiro (CBLoL), a principal competição do País, tendo que viajar às pressas para São Paulo. Foi isso que aconteceu com o jovem manauara Alexandre "Titan" Lima, de 16 anos, que estreou na elite da modalidade, no último domingo (5), vestindo a camisa da KaBuM, contra o Remo Brave.

Foi tudo muito rápido. Na sexta-feira (3), o dia de Titan seguia normalmente, até que, ao chegar em casa, depois de uma manhã de aulas, o jovem foi abordado pelo pai, Alexandre Oliveira: "Meu filho, você está preparado para ir para São Paulo e participar do maior campeonato de League of Legends do Brasil?"

Pego de surpresa, Titan não conteve as lágrimas e, sem titubear, aceitou o desafio. "Eu ia jogar por um time da Challenger Series e já tinha sido liberado [pela KaBuM]. Eu não sabia que ia jogar pela KaBuM, não sabia. Fui para o colégio, cheguei mais ou menos às 10h30 em casa e meu pai nem esperou eu entrar direito e já foi falando que eu tinha uma viagem de madrugada", contou Titan, em entrevista ao MyCNB depois do empate da KaBuM com o Remo, em confronto válido pela 6ª Rodada da Fase de Classificação.

titan-kabum-1split2017-s6-riotTitan teve de viajar às pressas para defender a KaBuM no CBLoL (Foto: Riot Games)

O ídolo da região Norte teve de correr e preparar a mala, pois o voo de Manaus para São Paulo seria na madrugada do sábado (4). Antes do embarque, amigos e familiares organizaram uma despedida, que começou às 20 horas, em uma pizzaria, e terminou no aeroporto, à 1 hora. Era a primeira vez dele em uma aeronave, com destino ao mais importante campeonato de League of Legends do Brasil. 

Ainda com a mala, Titan e o pai foram ao estúdio da Riot Games Brasil no sábado para conhecer as instalações, ao lado do diretor de e-sports da KaBuM, Guilherme Fonte. Ele tirou fotos e acompanhou o confronto entre RED Canids e paiN Gaming na área dedicada à imprensa. Observava tudo em silêncio, tímido. No dia seguinte, Titan seria um dos protagonistas do campeonato, mas ali, viveu um momento de fã. AD Carry de ofício, o jogador tem o astro Felipe "brTT" Gonçalves como ídolo.

O jovem chegou em meio a uma crise aguda na KaBuM, que perdeu o Mid Laner Guilherme "Vash" Del Buono, depois das denúncias de más condições de trabalho, e em seguida demitiu o treinador Vinicius "Neki" Ghilardi por conta das críticas públicas dele. Para completar, o confronto contra o Brave era decisivo e poderia encaminhar o rebaixamento automático do time para o Circuito Desafiante.

Sincero, Titan não escondeu a pressão que sentiu: "Pesa porque o Vash é um Mid Laner veterano, joga há um tempo e passou na CNB e na KaBuM, e pesa bastante porque é a lane dele que eu estou carregando".

No dia da estreia, pairavam dúvidas sobre o desempenho de Titan e dos companheiros. Afinal de contas, o quinteto nem chegou a treinar junto. No primeiro jogo da série contra o Remo Brave, Titan estava nervoso - como ele mesmo contou - e não teve boa performance. A KaBuM acabou derrotada. Mas, na segunda partida, o menino se soltou, jogou melhor e ajudou a equipe a conquistar a vitória.

Com o empate, a organização de Limeira não pôde fazer festa, mas pôde respirar, já que continua fora da lanterna e ainda com chances de escapar do rebaixamento. A KaBuM é a 6ª colocada, com 4 pontos, apenas 1 à frente do Remo.

Fim da série, sorriso no rosto e sensação de dever cumprido. Titan viveu, de fato, um dia de jogador profissional. Ele foi o alvo dos jornalistas e passou mais de 1h30 dando entrevistas, algo que nem os cyber-atletas mais experientes costumam fazer. E ele não reclamou.

Assim como o filho, Alexandre Oliveira, que é engajado na comunidade em Manaus e também joga League of Legends, estava radiante com o momento. "Isto é um sonho até para mim. Eu não tinha esse potencial, eu vi esse potencial nele para chegar até aqui e, para mim, é uma coisa maravilhosa. Sonho duplo: eu não pude realizar o meu, mas ele está realizando o dele”.

titan-sorriso-1split2017-s6-riotNovato não escondeu a alegria em atuar no principal campeonato do Brasil (Foto: Riot Games)

Trajetória

Sempre com o apoio do pai, Titan iniciou a jornada no mundo das competições ainda criança. Ele já se aventurava nos games aos 7 anos. Passou por Counter-Strike e DotA antes de conhecer o League of Legends.

Aos 13 anos, Titan chegou ao Challenger, divisão mais alta do LoL. Foi aí que ele e o pai viram potencial para uma carreira profissional. Titan começou a disputar campeonatos locais e hoje é o jogador mais conhecido da região Norte.

O nome dele se propagou pelo Brasil depois de ter sido convidado para defender a Ilha da Macacada Gaming na XLG Super Cup 2016, como AD Carry. O time não teve bom desempenho e acabou eliminado na Fase de Classificação, disputada pela internet, na última posição do Grupo B, com derrotas nas três séries realizadas.

Depois, o manauara "sumiu" e apareceu na lista de reservas da KaBuM para o 1º Split do CBLoL 2017. Com a saída de Vash do time titular, Titan não era a primeira opção da organização, que tinha outros Mid Laners inscritos. Eles, porém, recusaram o convite para jogar.

Titan aceitou a missão de "salvar" a KaBuM e conseguiu isso ao menos na estreia. Foi o jogador mais jovem a atuar no CBLoL em toda a história, com 17 anos a serem completados em 17 de julho. O próximo desafio será contra o INTZ, no sábado (11), às 13 horas. Para não ter que depender do resultado do Remo Brave, no domingo (12), a equipe precisa vencer o adversário. Clique aqui para ver a cobertura completa do 1º Split do CBLoL 2017.


Veja também:


Tags: League of legends, kabum, titan, cblol 2017