Siga o MyCNB  


  • Menu
  • Notícias
  • Kami e sirT exaltam reservas no paiN e veem trocas como arma

Kami e sirT exaltam reservas no paiN e veem trocas como arma

Jogadores ícones do paiN Gaming, o Jungler Thúlio "sirT" Carlos e o Mid Laner Gabriel "Kami" Santos têm sido substituídos no 1º Split do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL). Mas engana-se quem pensa que os dois estão insatisfeitos. Em entrevistas ao MyCNB, a dupla exaltou o revezamento implementado pelo técnico Gabriel "MiT" Souza e disseram que o uso de reservas pode ser uma arma.

Na última rodada da Fase de Classificação do CBLoL, no domingo (12), sirT e Kami foram substituídos, respectivamente, por Rodrigo "TaeYeon" Panisa e Rafael "Rakin" Knitell no segundo jogo da série md2 contra o Remo Brave. O time venceu. 

Foi a primeira vez que MiT promoveu duas trocas de uma partida para outra, o que é permitido pelo regulamento da competição nacional. Antes, só substituições únicas haviam ocorrido: contra o Operation Kino (OPK), na 2ª Rodada, TaeYeon entrou na segunda partida e, contra a KaBuM, pela 5ª Semana, Rakin assumiu a mid lane também no intervalo da série.

"Quando o pessoal pergunta: é estranho ver o Rakin e o TaeYeon jogando? É, mas não é. É um pouco diferente, não tão anormal, porque treinamos desta forma. Estamos acostumados, na mesma página do que fazer quando acontecer", disse Kami ao MyCNB.

pain-grito-guerra-cblol-2017-1o-split-riot-games
paiN Gaming é o único time do CBLoL que utiliza os reservas (Foto: Riot Games)

Para o Mid Laner, a equipe tem mais é que aproveitar mesmo a oportunidade de ter muitos talentos na organização. "É importante ter essa rotatividade, porque você aproveita o talento de todo mundo e, querendo ou não, quando você tem esse ambiente de competição, acaba alavancando a equipe inteira".

Por isso, o cyber-atleta vê que o revezamento durante séries, ainda usado apenas pelo paiN dentre os oito participantes do CBLoL, pode ser uma importante arma estratégica. "É algo que ajuda muito se você souber trabalhar, só explorar os fatores positivos e não deixar comentários negativos de fan base e de mídias sociais atingirem", opinou Kami. "Só tende a agregar e é algo que estamos fazendo e sabendo aproveitar muito bem".

Veterano e membro do paiN desde julho de 2012, sirT disse que não se importa em ser substituído. "Eu lido bem com isso e realmente não me importo em jogar ou não. Eu me importo mais em como o time está indo. Se estivermos jogando bem, independente de eu estar no time, para mim está ótimo. Eu tento ajudar ao máximo, tanto dentro quanto fora de jogo".

Ele acredita, assim como Kami, que o uso de reservas pode ser uma vantagem. Perguntado se as substituições eram o caminho para um time ser bem sucedido no League of Legends, sirT respondeu: "Depende do time e do jogador, mas acho que, sabendo aproveitar isso, é uma arma muito forte para ser usada em campeonato".

kami-sirt-pain-cblol-2017-1o-split-riot-games
sirT e Kami dizem que revezamento pode ser uma arma (Foto: Riot Games)

Treinamentos

Segundo os cyber-atletas, a participação dos reservas nos treinamentos varia conforme a rodada. "Às vezes tem rotatividade durante os treinos e às vezes nós focamos em algum campeão e a pessoa que tem mais proficiência com o champion dá dicas, vai lá e assiste ao treino. Querendo ou não, é muito bom ter um ponto de vista de uma pessoa que joga na mesma rota e está lá vendo o jogo. Ela sempre tem algo a acrescentar", comentou Kami.

Para sirT,  o padrão de jogo do paiN não muda com as trocas por conta da boa preparação durante a semana. "Nós revezamos treinos, mas quem não joga fica assistindo também. Isso faz com que, quando mude um jogador, não mude tanto o que vamos fazer. De jogador para jogador, muda um pouco, de estilo e pensamento, mas em geral não tanto".


Veja também:


Tags: League of legends, pain gaming, sirt, kami, rakin, taeyeon, cblol 2017