Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • Criado em meio a polêmica, RED chega ao topo em 1 ano e meio

Criado em meio a polêmica, RED chega ao topo em 1 ano e meio

O RED Canids nasceu em meio a polêmica, mas, sob nova direção, saiu do quase rebaixamento para o topo do cenário nacional em menos de 1 ano e meio. O time conquistou, neste sábado (8), o título do 1º Split do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) 2017, em Recife (PE), ao derrotar o Keyd Stars por 3 a 0 na Grande Final.

"Tivemos um primeiro ano conturbado. O time não era o meu foco principal, porque tínhamos um evento [Brasil Mega Arena] para cuidar e optamos por cuidar do evento. Com a venda dele, nós ganhamos armas e recursos para fazer uma equipe realmente boa e lutar por alguma coisa maior do que só uma equipe de meio de tabela", disse o dono da equipe, Felippe Corradini.

A organização foi criada em dezembro de 2015, com a line-up do INTZ.Red, por conta da obrigação do INTZ de se desfazer de uma de suas equipes participantes do CBLoL. O regulamento da competição passou a proibir, na temporada 2016, "times-irmãos" competindo no mesmo torneio oficial.

Na época, a organização anunciou que tinha investidores anônimos, mas a imprensa descobriu depois que, na verdade, os donos da organização eram a namorada e o filho dos proprietários do INTZ, Lucas Almeida e Rogério Rodrigues de Almeida, o "Formiga". O caso criou polêmica e fez até com que cinco equipes do CBLoL ameaçassem não participar do 1º Split. Por conta da relação de parentesco entre as direções das organizações, os quatro envolvidos foram suspensos pela Riot Games Brasil.

Como punição, além de afastar as quatro pessoas das competições oficiais e assuntos relativos aos torneios por 1 ano, a desenvolvedora mandou que o RED Canids fosse efetivamente repassado para outro dono. Em janeiro do ano passado, o antigo proprietário do evento Brasil Mega Arena (BRMA), Felippe Corradini, comprou o RED.

Leia também: Após reserva, brTT dá a volta por cima e conquista quarto CBLoL (clique aqui)
Leia também: Gerente da Riot desconversa sobre caso KaBuM: "Não fazemos comentários" (clique aqui)

No 1º Split do CBLoL 2016, com o elenco do INTZ.Red, a organização ficou na 5ª colocação, após perder nas Quartas de Final para o Operation Kino (OPK) e derrotar o paiN Gaming na disputa pelo 5º lugar.

Para o 2º Split, a equipe investiu pesado ao trazer de volta para o Brasil o francês Hugo "Dioud" Padioleau (Support) e contratar o Mid Laner Felipe "YoDa" Noronha para, surpreendentemente, atuar na jungle. Mas o time, que começou o campeonato já com 6 pontos negativos por não ter entregue a documentação de três jogadores inscritos no prazo, terminou a Fase de Classificação no 7º lugar. Foram uma vitória, dois empates e quatro derrotas. A equipe só se salvou do rebaixamento para o Circuito Desafiante porque venceu o Big Gods no duelo da 7ª/8ª posição.

Para a temporada 2017, o RED Canids surpreendeu a cada contratação. Da antiga formação, apenas Dioud continuou na line-up titular. A organização se reforçou com Leonardo "Robo" Souza (Top Laner) e Carlos "Nappon" Rücker (Jungler), ambos saídos do Keyd, Felipe "brTT" Gonçalves (AD Carry) e Gabriel "tockers" Claumann (Mid Laner).

Com uma line-up de estrelas, a equipe confirmou as expectativas da comunidade e de especialistas e dominou a maior parte da Fase de Classificação do 1º Split. O time venceu as cinco primeiras séries, mas caiu de produção na reta final, empatando e perdendo os dois últimos confrontos. Na Semifinal, vitória contra o paiN por 3 a 1.

Na decisão, o RED voltou a brilhar e superou o "dream team" do Keyd, usando novamente YoDa e surpreendendo com a entrada de Gustavo "Sacy" Rossi. Com a imponente vitória por 3 a 0, na casa de shows Classic Hall, diante de 3 mil torcedores e de milhares de espectadores pela internet e pela televisão, a equipe deu à organização o primeiro título de CBLoL de sua história.

red-canids-comemora-titulo-cblol-2017-riot-games
RED Canids conquistou título em menos de 1 ano e meio (Foto: Riot Games)

"Foi toda uma preparação desde o começo. Nós pensamos que, se fosse para ter reserva, para ter motivo. Eles têm estilos de jogos diferentes. Eles têm a força que outro não tenha. Tem essa união. É um time de sete jogadores e não cinco", comentou Corradini.

Para o executivo, a equipe deu certo porque se entendeu desde o início. "Nós pensamos que seria um time de egos muito grande, talvez não daria certo, mas, nos primeiros dias, era zoeira para um lado, zoeira para o outro. Foi o diferencial para construir tudo isso e realmente ser aquilo que os outros times não tinham, alegria no olho e vontade. Eles são um time de renegados e têm essa vontade que talvez os outros não tenham. São realmente o time que veio para ficar".

* O jornalista viajou a Recife a convite da Riot Games Brasil


Veja também:


Tags: League of legends, red canids, cblol 2017, felippe corradini