Siga o MyCNB  


Treinador MiT deixa a equipe de LoL do paiN Gaming

O treinador Gabriel "MiT" Souza não faz mais parte da equipe de League of Legends do paiN Gaming, depois de mais de dois anos defendendo a organização, pela qual conquistou o título brasileiro de 2015.

MiT não acertou com a direção do paiN a sua continuidade no comando da equipe para o 2º Split do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) 2017.

"Tanto eu quanto eles precisávamos de uma renovação", disse MiT ao MyCNB. "Fizemos uma reunião para falar sobre o futuro da segunda etapa e aí decidimos que seria benéfico para ambas as partes esse desligamento".

Ele admite que o resultado no último CBLoL influenciou na decisão de ambas as partes se separarem, mas, questionado pela Reportagem, negou que houvesse um descontentamento dos jogadores com o trabalho dele. "Minha saída foi bem tranquila com eles, inclusive foram todos muito solícitos após a saída. Desde pré-jogo contra o RED até depois nós conversamos pessoalmente para deixar todo mundo na mesma página se tivesse algum descontentamento".

Por meio da assessoria de imprensa, o paiN disse que tratou-se de uma de uma "decisão conjunta". "Ele está em um outro momento da carreira e não fazia mais tanto sentido continuar à frente da paiN".

Ele havia entrado para o paiN em janeiro de 2015, após encerrar a carreira de Support e atuar como manager no Keyd Stars no fim de 2014. Ele comandou a equipe na vitoriosa campanha do título brasileiro de 2015. O time conquistou o 2º Split do Campeonato Brasileiro (CBLoL) daquele ano ao derrotar o INTZ na final, realizada no estádio Allianz Parque, em São Paulo, e participou do Campeonato Mundial, no qual teve duas vitórias e quatro derrotas na Fase de Grupos.

No 1º Split de 2015, na estreia de MiT como treinador, o paiN havia ficado na 3ª colocação após ter vencido o confronto de 3º/4º contra a KaBuM.Black.

No 1º Split da temporada 2016, a equipe viveu a pior fase de sua história, amargando a 6ª colocação do CBLoL e tendo de disputar a Série de Promoção pela primeira vez para continuar na elite. Naquele torneio, o streamer Matheus "Picoca" Tavares atuou como Support, já que a transferência de Caio "Loop" Almeida acabou barrada pela Riot Games Brasil em razão de aliciamento e o finlandês Aleksi "Hiiva" Kaikkonen, anunciado oficialmente pela organização, não veio para o Brasil.

mit-pain-gaming-cblol-2017-riot-games
MiT era o treinador do paiN Gaming há mais de dois anos (Foto: Riot Games)

No 2º Split, MiT colocou o astro Felipe "brTT" Gonçalves na reserva, com a justificativa de que "algumas atitudes e ações" do AD Carry não eram correspondentes à "ideia de treinar e se dedicar um pouco mais". O jogador, que disse ter vivido o pior ano da carreira em 2016, ficou de substituto durante toda a competição. Rodrigo "TaeYeon" Panisa assumiu a titularidade. Na janela de transferências, o atirador acertou sua saída do paiN e a ida para o RED Canids, com o qual conquistou o título do 1º Split do CBLoL 2017.

Já o paiN, na competição inicial deste ano, caiu na Semifinal, perdendo justamente para o RED por 3 a 1. Com isso, teve de contentar-se com o 3º/4º lugar. MiT foi o primeiro técnico no Brasil a adotar o revezamento entre reservas e titulares. Em dois confrontos da Fase de Classificação, houve substituições - todas bem sucedidas, com vitórias do time. As trocas deram tão certo que, nas Semifinais, o treinador recebeu muitas críticas da comunidade por não ter feito alterações durante a série.

paiN Gaming

Matheus "Mylon" Borges (Top Laner)
Thúlio "sirT" Carlos (Jungler)
Gabriel "Kami" Santos (Mid Laner)
Pedro "Matsukaze" Gama (AD Carry)
Caio "Loop" Almeida (Support)

Rodrigo "TaeYeon" Panisa (reserva)
César "juc" Barbosa (reserva)
Rafael "Rakin" Knittel (reserva)


Veja também:


Tags: League of legends, pain gaming, Big Gods, mit, cblol 2017