Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • América Latina precisa de mais competitividade, diz Top do Lyon

América Latina precisa de mais competitividade, diz Top do Lyon

"É muito ruim para a região que o único vencedor até hoje tenha sido o Lyon Gaming". A frase não é de quem vê o cenário latino-americano de League of Legends de fora. É do Top Laner da própria equipe mexicana, Daniel "Jirall" del Castillo, ao fazer uma avaliação sobre o que é necessário para o servidor Norte da América Latina ter melhores performances em competições internacionais.

Até o ano passado, apesar de sempre dominar os torneios oficiais de seu cenário, o Lyon não era páreo para outros representantes de cenários emergentes. No International Wildcard Qualifier (IWCQ) 2016, porém, a equipe surpreendeu, venceu seis das sete partidas da Fase de Classificação, em São Paulo, e quase se classificou para o Campeonato Mundial. Em confronto emocionante contra o Albus NoX Luna, da Rússia/Ucrânia, em Curitiba, Jirall e companhia perderam a vaga.

O bom desempenho fez com que especialistas e comunidade colocassem o Lyon, ao lado do Virtus.pro (Comunidade dos Estados Independentes), como um dos favoritos a liderar o Grupo B da Fase de Entrada do Mid-Season Invitational (MSI) 2017 e avançar para a 2ª Rodada. Entretanto, o time latino-americano perdeu duas séries para o Marines Esports, ficou atrás da equipe do Vietnã na classificação e não avançou no torneio.

"Eu acho que, no primeiro jogo [contra o Marines], foi muito parelho, perdemos mais por erros nossos. Não fizemos algumas coisas adequadamente e eles nos puniram. No segundo jogo, nos 'stomparam'. Eles puniram muito bem o nosso draft", avaliou Jirall, em entrevista ao MyCNB após os confrontos do 2º turno, nessa segunda-feira (1º).

Leia também: Fiasco do Saigon Jokers levou à formação do Marines, diz treinador (clique aqui)
Leia também: América Latina precisa de mais competitividade, diz Top do Lyon (clique aqui)
Leia também: "Não conseguimos jogar o que precisava", diz Nappon após eliminação (clique aqui)

lyon-gaming-despede-se-msi-2017-riot-games
Lyon Gaming venceu quatro e perdeu duas no MSI no Brasil (Foto: Riot Games)

Ele acredita que, no Wildcard, quando teve uma campanha superior, a equipe estava jogando melhor. "No último Wildcard, nós tivemos um pouco de sorte a nosso favor, porque éramos considerados da região mais fraca. Conseguimos vantagem nos drafts e alguns times não se prepararam tão bem. Além disso, estávamos jogando muito melhor. Eu acho que, naquele torneio, estávamos tendo uma performance melhor como equipe", disse o Top Laner, considerando que os vietnamitas foram "bem melhores" do que era esperado. "Não os subestimamos, nós nos preparamos para as partidas, mas eles venceram".

Segundo Jirall, a campanha é e, ao mesmo tempo não é, decepcionante. Isso porque, na visão dele, o Grupo B "era muito mais fácil" do que o Grupo A, mas o top 2 não é um resultado ruim, ainda mais considerando que a equipe derrotou o representante do CEI por duas vezes. No último Wildcard, a única derrota do Lyon aconteceu para o Albus NoX, do CEI. "Não é tão ruim, mas eu acho que devemos jogar em um nível melhor".

Para que o Lyon e o cenário latino-americano Norte possa crescer como um todo, Jirall pede mais competitividade. "É muito ruim para a região que o único vencedor até hoje tenha sido o Lyon Gaming. Se você olhar para trás, no último Wildcard, só dois dos oito times conseguiram voltar. Seis são diferentes vencedores em suas ligas regionais. Só Rampage e nós viemos ao Wildcard e ao MSI. Eu acredito que as outras regiões são muito mais competitivas e você tem que trabalhar muito mais para vencer. Enquanto que, no LAN [América Latina Norte], não há um rival real para nós. Vencemos nossas séries por 3 a 0 toda vez e eu acho que isso não nos deixa bem preparados. Minha resposta é que os times do LAN, não apenas nós, realmente devem dar um passo acima para ganhar do Lyon".

jirall-esq-lyon-gaming-msi-2017-riot-games
Jirall (esq.) acredita que Lyon precisa de melhores concorrentes (Foto: Riot Games)

Já o AD Carry do Lyon, o argentino Matías "WhiteLotus" Musso, acredita que o time deve melhorar seu 'macro play'. "Para alcançarmos o próximo nível, comparando com o SuperMassive ou alguns outros times que são muito fortes neste torneio, não nos falta mecânica individual e 'microgame', mas nós temos que trabalhar o nosso teamplay, especialmente em disciplina e tomadas de decisão. São essas as coisas que mais fazem diferença".

Clique aqui para ver a cobertura completa do Mid-Season Invitational 2017


Veja também:


Tags: League of legends, lyon gaming, whitelotus, msi 2017, marines esports, jirall