Siga o MyCNB  


  • Menu
  • Notícias
  • Veja dez mudanças na LCS NA com o modelo de franquias

Veja dez mudanças na LCS NA com o modelo de franquias

O sistema de franquias a ser implantado na LCS North America a partir de 2018 provocará muitas mudanças no cenário norte-americano de League of Legends. A Riot Games anunciou o novo formato nesta quinta-feira (1º).

Confira dez novidades da liga da América do Norte:

1 - Adesão de franqueados
Para participar da LCS North America a partir de 2018, será preciso ser franqueado ao campeonato. Até este Split, bastava uma equipe conseguir acesso por meio dos torneios de base para chegar à LCS ou comprar uma vaga de outra organização participante. Com a franquia, as equipes serão participantes permanentes.

Para disputar a LCS North America, cada time terá de desembolsar US$ 10 milhões, conforme falaram executivos da Riot em entrevista ao Yahoo e-Sports.

2 - Riot definirá participantes
Para se candidatar a uma franquia, o time deverá fazer uma solicitação à Riot Games, até dia 14 de julho, e fornecer dados sobre proprietários, plano da marca, plano de negócios e estratégia da equipe. Com base nestas informações, a desenvolvedora definirá quem disputar a elite norte-americana. Os selecionados serão anunciados em novembro próximo.

3 - Fim do rebaixamento e promoção
Com o novo sistema implantado, as equipes não terão de se preocupar com o rebaixamento. Por outro lado, os times que disputarem o Challenger Series, que terá novo formato, não conseguirão mais acesso direto à elite. É que a Riot quer que as franquias participantes da LCS possam fazer negócios a longo prazo, sem correrem o risco de cair para a 2ª divisão e, com isso, perderem patrocínios. Acordos de maior duração são mais sustentáveis financeiramete.

4 - "Lanternas" poderão perder franquia
Não haverá sistema de rebaixamento para os últimos colocados da LCS North America, entretanto, as equipes que terminarem nas 9ª/10ª colocações por cinco vezes em oito Splits poderão perder a franquia e, consequentemente, o direito de participar do torneio de elite.

Leia também: Big Gods se candidatará a franquia na LCS North America (clique aqui)

LCS North America contará com sistema de franquia a partir de 2018 (Foto: Riot Games)

5 - Challenger Series passa a ser Academy League
Como o torneio não dará mais vaga à elite, a Riot irá trabalhar o Challenger Series como uma espécie de academia para revelar talentos para as equipes franqueadas na LCS North America. Cada organização da elite poderá ter um time de base para disputar a 2ª divisão. O campeonato contará também com organizações menores, que poderão pleitear ser um franqueado na LCS no futuro.

6 - Aumento de salário para jogadores
Os cyber-atletas terão aumento salarial com o novo sistema, passando a contar com piso mínimo de US$ 75 mil por ano, seja jogador renomado ou novato. Na temporada 2017, o valor mínimo recebido por cyber-atleta titular por Split é de US$ 12,5 mil.

7 - Divisão de receitas com os jogadores
Além do aumento no salário mínimo, os jogadores profissionais terão a oportunidade de receber parte da receita gerada na liga. O valor de US$ 75 mil será garantido em contrato, mas o cyber-atleta poderá receber pelo menos 35% das receitas do campeonato, dependendo da participação dele na geração do dinheiro.

8 - Divisão de receitas com as equipes
As equipes também terão direito a uma participação de 32,5% nas receitas da liga. A metade dos ganhos será distribuída por igual para cada organização e a outra metade será dividida com base na classificação final da temporada regular e na contribuição para o engajamento na audiência e dos fãs. Ou seja, as equipes que trabalharem melhor terão recompensas maiores.

9 - Divisão de receitas das equipes
Os times franqueados também terão de dividir uma parte de seu faturamento, vindo de patrocínios e vendas. Isso para que as equipes colaborem com a sustentabilidade financeira da liga.

10 - Mais voz aos jogadores
A Riot criará a Associação de Jogadores para que a categoria possa ter mais participação nas decisões da desenvolvedora. Inicialmente, a empresa guiará financeiramente a associação, mas, espera que com o passar dos anos, ela se torne independente.


Veja também:


Tags: League of legends, riot games, modelo de franquia