Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • Flamengo pode entrar para os e-sports; executivo diz que "é o caminho a seguir"

Flamengo pode entrar para os e-sports; executivo diz que "é o caminho a seguir"

Um dos clubes de futebol mais populares do Brasil, o Flamengo poderá começar a competir nos esportes eletrônicos. Os conselhos administrativo e deliberativo irão votar em breve o relatório do departamento de marketing que é favorável ao investimento nos games competitivos.

De acordo com o vice-presidente de marketing rubro-negro, Daniel Orlean, a iniciativa faz parte do projeto de alinhar o Flamengo às "mudanças de comportamento dos torcedores do clube" e ao "interesse do grupo mais jovem da torcida no e-sport".

Na visão do executivo, que conversou com exclusividade com o MyCNB por telefone, muitas vezes falta "uma conexão com o time de coração" para os jovens. "Ele [torcedor jovem] pode gostar do Flamengo no futebol e acaba escolhendo outro time no LoL, no Counter-Strike, no Fifa ou no Pro Evolution Soccer (PES) , e isso é uma oportunidade que a gente tem de construir [a conexão] com os fãs e os 'e-atletas'".

Ele explicou que o relatório a ser submetido aos conselhos foi elaborado com base em estudo feito pelo próprio departamento de marketing e aponta os "caminhos" para investimento na modalidade. "Para solicitar a aprovação, a pesquisa foi desenvolvida e já está pronta. Porque a gente não ia pedir uma inclusão apenas, para depois começar a trabalhar. Tendo a aprovação, sabemos para onde ir. Vimos primeiro se [entrar para os e-sports] valia a pena e vimos quais eram os investimentos e os caminhos necessários".

O desenvolvimento do estudo teve a participação de "pessoas que atuam fortemente na área dos jogos eletrônicos", que ajudaram o executivo "a construir, entender e vislumbrar quais seriam os melhores caminhos para o Flamengo seguir".

Um desses parceiros é a agência de marketing focada em e-sports Cursor eSports, que, no fim de abril, anunciou que passaria a receber investimento da empresa de Marc Lemann, filho de Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil. Ela também é parceira do Goiás na entrada do clube de futebol do Centro-Oeste para os esportes eletrônicos.

Segundo o vice-presidente de marketing, o estudo abrange "uma grande gama de modalidades" e conversas "com outros clubes do mundo que já estão nos e-sports, como o Paris-Saint Germain (PSG), da França".

Questionado sobre em qual modalidade o Flamengo começará a investir, Daniel desconversou e deixou no ar a possibilidade de o clube rubro-negro iniciar nos esportes eletrônicos em algum simulador de futebol.

flamengo-torcida-divulgacao
Flamengo pode entrar para os esportes eletrônicos em breve (Foto: Divulgação)

Votação

O relatório agora será submetido aos conselhos administrativo e deliberativo. As votações dependem de convocação. Não há data para que o texto seja avaliado, mas, segundo Daniel, isso deve acontecer "nas próximas duas ou três semanas".

O executivo acredita na aprovação porque foi feita uma pesquisa dentro do clube e "uma grande maioria aprova" a entrada do Flamengo para os e-sports. "Dentro do conselho diretor, a gente tem uma visão de que é importante olhar o que a torcida está buscando, para onde o mundo está indo. Dentro do conselho diretor a gente é bem unânime, bem alinhado que este é o caminho a seguir".

Conforme Daniel, a única preocupação é que o projeto seja "auto-sustentável e gerador de receita, o que é muito importante".

Outros clubes

Caso realmente entre para as competições de games, o Flamengo se juntará a marcas valiosas da modalidade, nacionais e internacionais, que já competem nos esportes eletrônicos, como PSG, Wolfsburg, Valencia, Manchester City, West Ham, Monaco e Schalke 04.

No Brasil, a última investida de um clube de futebol no e-sports foi feita pelo Goiás, que, no mês passado, anunciou a contratação de dois jogadores de Fifa. A agremiação foi a primeira a contratar diretamente os cyber-atletas.

Além da agremiação esmeraldina, o ABC Futebol Clube, que criou duas equipes de League of Legends em fevereiro, e o Santos, parceira do Dexterity Team no Santos Dexterity, são outros clubes de futebol que já investem no e-sport no Brasil. O Remo chegou a entrar para o ramo, atuando com o Brave e-Sports, mas o negócio acabou em abril deste ano.


Veja também:


Tags: futebol, e-sports, flamengo