Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • "Decisões loucas" e desmotivação levaram à má fase do CNB, diz LEP

"Decisões loucas" e desmotivação levaram à má fase do CNB, diz LEP

Contratações "às cegas", discordâncias com a comissão técnica e desmotivação dos cyber-atleta levaram à pior campanha do CNB e-Sports Club no Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL), de acordo com o Top Laner Pedro "LEP" Marcari. Em seis rodadas, os blumers venceram apenas uma série.

Depois da 5ª colocação no 1º Split de 2017, a organização manteve a mesma line-up, mas montou uma comissão técnica estrangeira com o sul-coreano Ham "Lustboy" Jang-sik de analista e o britânico Joseph "Strong" Edwards como treinador. Apesar da expectativa, a equipe decepcionou semana após a semana e chegou à 5ª Rodada do 2º Split com cinco derrotas, na pior crise de sua história e com problemas de indisciplina.

Após a vitória contra o T Show, no domingo (16), a primeira neste CBLoL, LEP conversou com o MyCNB e abriu o jogo sobre as razões que fizeram o time ir tão mal.

lep-rs-cnb-cblol-2017-2o-split-riot-games
LEP abriu o jogo sobre péssima campanha do CNB no 2º Split (Foto: Riot Games)

Primeiro, o Top Laner destacou que Strong não funcionou como treinador-chefe. "Ele é bom, para analista é ótimo, mas, para você ser head coach, tem que ser mais um líder, um cara que está sempre ligado com o que está acontecendo com o grupo, com as pessoas e se o cara está confortável jogando com o que quer jogar".

Em entrevista ao programa "Depois do Nexus", da Riot Games Brasil, nessa segunda-feira (17), LEP contou ainda que Strong escolhia sozinho os campeões que seriam selecionados e banidos nas partidas e só informava aos jogadores no dia anterior ao confronto. Muitas vezes, as preferências deles não eram consideradas. "Na hora nós dávamos nosso jeito, porque é o nosso trabalho e temos que saber jogar de tudo, mas é meio problemático. Tem que ter planejamento".

Conforme apurou o MyCNB, além de não concordarem com o estilo de trabalho do treinador, que impunha suas decisões, os jogadores eram muito distantes dele. O técnico é extremamente reservado, não se enturmou e não tinha intimidade com os comandados, o que colaborou para o clima ruim dentro da gaming house após as derrotas iniciais.

"Isso estava criando um pouquinho de tilt em alguns jogadores, porque ficava uma situação ruim e às vezes tinha conflito de jogador e ele, de bater cabeça, de ele ter uma opinião e o jogador ter outra. Isso começou a criar muito problema", contou LEP.

Foi essa diferença de ideias, inclusive, que levou ao afastamento do Mid Laner Thiago "TinOwns" Sartori, que chegou a ser suspenso pela direção do CNB por indisciplina. No "Depois do Nexus", LEP revelou que o companheiro "não estava mais a fim de jogar tendo o Strong como coach".

strong-pensativo-cblol-2017-2o-split-riot-games
Muito reservado, Strong não tem bom relacionamento com jogadores (Foto: Riot Games)

Como segundo motivo para a derrocada blumer, LEP citou as decisões administrativas que classificou como "loucuras". "Não teve teste com o Strong. O cara chegou de paraquedas. Ele poderia não saber nada do jogo e íamos ter que trabalhar de qualquer jeito. Foi bem errado trazê-lo sem nem testarmos. Também com a chegada do Visdom. Foi um chute no escuro também. Ele, ainda bem, é um cara muito bom e entende do jogo. Foi meio loucura trazer os caras às cegas. Eles são bons, só não encaixaram conosco".

Na 6ª Rodada, o CNB enfrentou o T Show com o assistente técnico Pedro "Gafone" Ramos acompanhando os picks e bans no CBLoL e o Support Willyam "Wos" Bonpam de volta à titularidade, no lugar do dinamarquês Benjamin "Visdom" Ruberg.

"O Gafone é muito mais tranquilo. Foi jogador e sabe muito bem como trabalhar com os jogadores sendo coach. Ele é um cara muito mais ligado ao grupo e passa muita confiança", disse o Top Laner sobre a mudança, antes de falar sobre a troca na bot lane. "O Visdom é um jogador fantástico, mas tínhamos muitos problemas em comunicação. Conseguíamos falar o básico, sobre rotação e lane phase, mas tinham detalhes em uma teamfight que é muito difícil de comunicar [em inglês]. Tinha jogo que não conseguíamos fechar por causa dessa barreira. Decidimos testar o Wos, porque ele estava jogando direto e acompanhando nossos treinos. Quando voltou, estava muito melhor do que estava jogando, comunicando muito melhor".

cnb-fora-estudio-cblol-2017-2o-split-riot-games
Em crise, CNB só conquistou sua primeira vitória na 6ª Rodada (Foto: Riot Games)

Troca atrás de troca

Foram mais mudanças no elenco, em meio a tantas ao longo do torneio, mas que desta vez deram certo. Depois da derrota na estreia para o INTZ, o time passou a fazer mudanças na line-up (inclusive de roles) a cada rodada, por determinação da direção da organização, segundo LEP.

No programa "Depois do Nexus", o jogador defendeu que a equipe deveria manter os mesmos jogadores para poder melhorar. "Eu acho loucura. Eu sempre fui contra [as trocas]. Eu não sei direito o que aconteceu, mas provavelmente começaram a pressionar bastante a direção. Eles falaram: 'muda qualquer coisa, mete o louco, se ficar assim não vai dar'".

Para LEP, os equívocos da direção, as discordâncias com Strong e as derrotas provocaram a desmotivação dos cyber-atletas. "No 1º Split não fomos muito bem, também por problema de comissão técnica, trocamos por uma comissão em teoria melhor, mas que fez um trabalho, na minha opinião, pior, eu já acho que desmotiva totalmente", falou durante o programa da Riot. Ele complementou: "Faltou dedicação geral, nós falhamos como grupo o ano inteiro".

Na entrevista ao MyCNB, o Top Laner resumiu: "Não tem um culpado. Foi tudo isso".

Antes da 5ª Rodada, o CNB teve outro problema interno. Colocado na reserva, o Jungler Gustavo "Minerva" Queiroz passou a ter comportamento negativo dentro da gaming house e acabou sendo afastado. Ele voltou para o Rio de Janeiro, sua cidade natal, e tem o futuro indefinido na organização.

Na 7ª e última rodada da Fase de Classificação, a equipe azul e branca enfrentará o ProGaming e-Sports, que luta para ir às Semifinais. O time ainda não está 100% salvo do rebaixamento automático, mas tem uma situação melhor do que o T Show, que perdeu as seis séries do torneio e ainda enfrentará o RED Canids no confronto derradeiro. Clique aqui para ver a cobertura completa do CBLoL.


Veja também:


Tags: cnb e-Sports club, League of legends, lep, wos, cblol 2017 2o split, strong, visdom, gafone