Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • Atualizações e apoio a torneios impulsionaram CS:GO, dizem personalidades

Atualizações e apoio a torneios impulsionaram CS:GO, dizem personalidades

Constantes atualizações e apoio da Valve ao cenário competitivo impulsionaram o Counter-Strike Global Offensive, que começou rejeitado e hoje é sucesso mundial, recordista de vendas, na opinião de personalidades brasileiras.

"Quando lançado, o CS tinha muitos problemas, que iam desde a movimentação até o balanceamento das armas. Com o tempo, a Valve foi lançando updates de performance e atualizações nos mapas e nas armas, tornando o jogo mais balanceado, otimizado e interessante", opinou o comentarista Otávio "bczz" Boccuzzi, em entrevista ao MyCNB.

Ele também destacou "o lançamento de skins, o surgimento de diversos campeonatos globais, a profissionalização das transmissões e a vinda da TV para os e-sports" como fatores que levaram o CS:GO ao patamar que está hoje.

O narrador Bernardo "Bida" Moura tem a mesma opinião do companheiro de bancada. "Os majors acabaram incentivando a galera das antigas a voltar a jogar, o jogo sendo melhorado incentivou a novos jogadores a surgirem e as microtransações fizeram com que você pudesse lucrar com o jogo".

O CS:GO foi lançado oficialmente em 21 de agosto de 2012 para suceder o Counter-Strike 1.6. Inicialmente, o jogo não teve boa aceitação dos profissionais, que criticaram a jogabilidade. Mesmo com o game à disposição, boa parte da comunidade ainda continuou no 1.6, que não tinha mais os grandes campeonatos.

O novo jogo só começou a despontar quando as organizadoras de eventos passaram a adotar o CS:GO. Pouco a pouco, com as atualizações implantadas, o "novo CS" conquistou espaço e hoje é uma das modalidades mais populares do mundo nos esportes eletrônicos.

pgl-major-2017-publico-hltvPara personalidades, apoio da Valve a torneios ajudou a impulsionar o CSGO (Foto: PGL)

Bruno "bit" Lima, hoje jogador do Team One, começou a carreira no 1.6 e acompanhou de perto a transição de um jogo para o outro. "O apoio da Valve com os majors foi fundamental. No 1.6, os campeonatos funcionavam apenas por outras empresas, sem apoio da desenvolvedora, as premiações eram bem menores e as produções de eventos eram menores. Tudo cresceu significativamente, em questão de patrocínio, premiação e numero de espectadores", disse, ressaltando a implementação do sistema de skins, que deu "objetivo extra" ao game.

Leia também: De injogável a recordista de vendas, CS Global Offensive completa cinco anos (clique aqui)
Leia também: Relembre os 11 majors de CS:GO disputados até hoje (clique aqui)

Veja também: Confira vídeos de jogadas marcantes no CS Global Offensive (clique aqui)

E não foi só do 1.6 que o CS:GO conquistou fãs e jogadores. O game também reuniu a comunidade do CS Source, jogo que tentou superar o 1.6, mas não obteve êxito. Foi o que lembrou Gustavo "SHOOWTiME" Gonçalves, jogador do Luminosity Gaming, que passou pelo 1.6, mas que se profissionalizou no CS:GO.

"A comunidade do CS 1.6 realmente é gigante no GO, mas também temos muita gente que jogava o Source e outros jogos. Eu acho que o jogo uniu o útil ao agradável. Outro ponto que vale ressaltar é a comercialização de skins, que deram um up no jogo, por causa das apostas, o mercado é gigantesco de comercialização de skins", observou o cyber-atleta.

Outro ponto levantado para a aceitação do jogo foi a "popularização das streams", na opinião do empresário e ex-jogador profissional Alexandre "Gaules" Borba. "Obviamente, devido ao avanço da tecnologia global e a melhora na qualidade da produção dos grandes eventos mundiais, isso tudo somado ao aumento da aceitação do e-sport como modalidade esportiva".

Nestes cinco anos de existência, o CS:GO passou de "injogável", como chegou a ser classificado no início, para uma das modalidades de maior destaque no mundo dos e-sports, com competições milionárias organizadas anualmente.


Veja também:


Tags: csgo, Counter-Strike Global Offensive, csgo5anos