Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • Coach do RED: "Faltou executar o que aprenderam" em bootcamp

Coach do RED: "Faltou executar o que aprenderam" em bootcamp

Campeão do 1º Split e com treinos na Europa, o RED Canids era favorito, mas perdeu para o novato Team One na Semifinal do 2º Split do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) 2017. "Faltou executar tudo o que eles aprenderam", explicou o treinador interino Hugo "Galfi" Augusto.

Dono de um dos melhores elencos da competição, o RED se classificou para as Semis com a 2ª colocação da Fase de Classificação, com quatro vitórias, dois empates e uma derrota. Para se preparar para a Fase Eliminatória, o time viajou para Estocolmo, na Suécia, para um bootcamp de três semanas.

Diante do One, o RED até começou bem, vencendo o primeiro jogo da série md5 com facilidade. Mas o confronto, nesse domingo (20), terminou com a vitória por 3 a 2 de Alanderson "4LaN" Meireles e companhia.

"Faltou executar tudo o que eles aprenderam na Suécia e trouxeram para o Brasil. Perdemos alguns jogos por falta de atenção e perdemos alguns jogos porque não executamos os conceitos que tínhamos combinado que seriam executados", justificou Galfi ao MyCNB. Ele assumiu o lugar do israelense Ram "Brokenshard" Djemal, que, por problemas de saúde não revelados, está em Israel se tratando.

galfi-red-semifinal-2split2017-riot

O técnico negou que os seus comandados entraram na Semi com excesso de confiança. "De maneira nenhuma", respondeu, ao ser questionado. "Sabíamos que ia ser um time extremamente perigoso, porque eles são muito imprevisíveis".

Fora de final

Acostumado com títulos, Gabriel "tockers" Claumann ficará fora pela primeira vez de uma final de Split de CBLoL desde 2015, quando começou sua trajetória no INTZ. O veterano está acostumado a viajar para treinar em outros países e acredita que isso não é a motivação pelo desempenho ruim na Semifinal.

"Eu faria o bootcamp, sinceramente, se me oferecessem novamente, porque é uma experiência muito boa como jogador e como pessoa. O porquê não deu certo são fatores além do bootcamp. Se tu isolar o bootcamp, pegar nível técnico, macro e individual, todo mundo evoluiu muito, então, com certeza, a culpa não foi do bootcamp. Com certeza eu faria novamente", destacou o Mid Laner.

Ausência de Dioud

Inicialmente, o Support francês Hugo "Dioud" Padioleau viajaria para a Suécia uma semana depois do elenco, pois, segundo o time, o jogador tinha entrevista marcada na Polícia Federal para obter o visto de permanência no Brasil. Ele, entretanto, não embarcou para a Europa porque o procedimento ia além da entrevista "É uma coisa que precisa de muito tempo e demorou bem mais do que a gente podia imaginar", disse o Support à Reportagem.

"Ele é uma arma que eu queria ter utilizado, lógico", ressaltou o técnico Galfi. "Mas o fato de o Dioud não poder ir no bootcamp, ninguém podia ter influência sobre isso. Foi um problema que ele teve e não conseguiu participar. Então, tivemos que usar as armas que estavam à nossa disposição, que foi o rhuckz. Não acho que ele jogou mal. Ele fez o papel dele, mas o Dioud fez falta, sim. Qualquer jogador da RED que não pudesse participar dessa série faria falta".

dioud1-semifinal-2split2017-riotDioud (centro) não atuou em nenhum dos cinco jogos da série (Foto: Riot Games)

Assim como Galfi, tockers disse que o francês fez falta. "Eu gostaria de tê-lo no bootcamp, a evolução seria bem maior. Infelizmente, quando a gente voltou, ele não estava entendendo nosso jogo, então decidimos jogar com o rhuckz. Seria realmente melhor ter o Dioud à disposição, mas foi uma decisão do time e ninguém voltaria atrás".

Dioud esteve no estúdio da Riot Games Brasil, em São Paulo, durante o confronto.


Veja também:


Tags: League of legends, dioud, tockers, red canids, galfi, cblol 2017 2o split