Siga o MyCNB  
  • Menu
  • Notícias
  • Após pausa de mais de um ano, Kalec retorna ao competitivo

Após pausa de mais de um ano, Kalec retorna ao competitivo

Na contramão de veteranos que, cansados da rotina de cyber-atleta, estão se aposentando, Rodrigo “Kalec” Rodrigues voltará a competir profissionalmente. Um dos mais antigos e icônicos nomes do cenário brasileiro de League of Legends, o AD Carry revelou o desejo de voltar a competir em Summoner’s Rift, na segunda-feira (9).

Pelo Facebook, o jogador afirmou que depois de se preparar, ingressar novamente na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e estudar durante um período, ele percebeu "que tudo isso não fazia sentido nenhum". Para Kalec, "apesar de ser um caminho seguro, de bom futuro e que atende às expectativas daqueles próximos de mim, era algo que não dialogava com minha visão de mundo e com quem eu sou".


KaleGOD, como é chamado pela comunidade, voltará a competir. (Foto: Reprodução)

Ao MyCNB, com exclusividade, o AD Carry revelou que era "impossível" fugir do passado construído na modalidade e que a paixão que sentia pelo jogo era sempre “reanimada” “toda vez que tinha contato com eventos, fãs ou amigos” que o relembravam da carreira. O sentimento de que era nos esportes eletrônicos que deveria trabalhar veio “num processo ao longo do período na faculdade”.

Por ter começado a competir em 2009, quando o Brasil ainda nem possuía o próprio servidor, Kalec é considerado o primeiro cyber-atleta brasileiro de League of Legends. Ele já atuou como Top Laner e Jungler, mas foi como AD Carry que destacou-se, defendendo grandes equipes do cenário como Influxo Gaming, Next Impetus, antigo RMA e-Sports e CNB e-Sports Club.

Kalec havia se despedido das competições logo após o antigo time, Robot e-Sports, ter a vaga no 2º Split do Circuito Desafiante 2016 vendida de forma polêmica para o INTZ. Em abril daquele ano, responsável legal pela organização perante à Riot Games Brasil fez a negociação sem o consentimento dos cyber-atletas, que criaram a equipe, provocando indignação deles. O valor da venda, conforme apurou o MyCNB, na época, foi de R$ 7 mil.

No retorno ao competitivo, o cyber-atleta tem como "foco principal jogar como atirador". Entretanto, Kalec salientou que não exclui "a possibilidade de trabalhar nos bastidores, caso uma ótima oportunidade apareça". Ao MyCNB, ele revelou que já até foi procurado: "tive alguns contatos para atuar como jogador, staff, dar coach pessoal, mas ainda estou considerando todas as possibilidades".

Questionado sobre a possibilidade de ter que criar o próprio time caso não seja contratado por nenhuma organização, o jogador diz que "acha difícil" mas não descarta a possibilidade. "Se nenhuma proposta se concretizar vou ter que correr atrás eu mesmo". 


Veja também:


Tags: League of legends, kalec