Siga o MyCNB  

Riot anuncia junção da CLS e LLN a partir de 2019

Na noite desta quarta feira (30), a Riot Games comunicou que, a partir de 2019, as regiões da CLS (América Latina Sul) e LLN (América Latina Norte) se juntarão e formarão uma única região para representar todo o continente Latino americano (claro, com exceção do Brasil).


R7 e KLG foram os representantes de LLN e CLS no MSI 2018 (Foto: Riot Games)

As duas ligas estavam segregadas desde 2016 pois, de acordo com a desenvolvedora, o objetivo era “aumentar potencialmente a relevância, o público e a competência interna de cada uma das ligas. Isso aconteceu, mas em menor grau do que o esperado.”

Com a unificação, a Riot destacou três grandes metas que esperam alcançar:

  • Melhor experiência para o público: Teremos uma equipe completa com o objetivo de fornecer um fluxo de qualidade para todos os fãs latino-americanos, o que nos permitirá estar focados em suas necessidades para melhorar a nós mesmos e surpreendê-los dia a dia.

 

  • Maior competitividade na região: Ao ter as melhores equipes e jogadores em uma única liga, aumentará seu nível competitivo, oferecendo jogos melhores e mais emocionantes para os fãs.

 

  • Mais oportunidades para as equipes: Estender a relevância de nossas equipes para um mercado latino-americano lhes permitirá ter maiores oportunidades de sucesso financeiro a longo prazo, o que é extremamente importante para a sustentabilidade de nosso esporte no futuro.

A Sede da nova Liga, que ainda não foi batizada, será em Santiago, no Chile. A escolha foi feita por motivos da estrutura econômica, legal e migratória, infraestrutura, etc.

Sobre a participação em torneios internacionais, a Riot já comunicou que a “Região Unificada” terá somente uma vaga, tanto para o Mid-Season Invitational e Mundial.

Este ano, os representantes de CLS e LLN no MSI foram Kaos Latin Gamers (KLG) e Rainbow7, respectivamente. Ambos caíram no Grupo A da Fase de Entrada, porém não conseguiram a classificação após campanhas de duas vitórias e quatro derrotas (KLG) e três vitórias e três derrotas (R7).

Com esta grande mudança para 2019, o número de equipes participantes em torneios internacionais voltou ao que era antes. Com a saída do Vietnam da GPL, se tornando uma região Major e independente (VCS), havia acrescido a quantidade em uma equipe, o que acabou gerando mudanças no Mundial de League of Legends. É possível que, com a “retirada” de uma equipe, e a normalização do número de times participantes, volte a condição de que os países ex-Wildcard poderão mandar dois representantes para o maior torneio do ano, dependendo da performance de cada um no MSI.


Veja também:


Tags: riot games, kaos latin gamers, cls 2017, lln, cls, Rainbow7